Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Leclerc, Massa, Vettel e cia: Relembre 10 casos de desobediência às ordens de equipe

compartilhar
comentários
Leclerc, Massa, Vettel e cia: Relembre 10 casos de desobediência às ordens de equipe
Por:
, Repórter
Co-autor: Gabriel Lima
3 de abr de 2019 14:08

No Bahrein, Monegasco desrespeitou comando da Ferrari para se manter atrás de Vettel e ultrapassou o alemão. Confira outros casos

Charles Leclerc foi o grande destaque do GP do Bahrein de Fórmula 1. O novo contratado da Ferrari cravou a pole position com o recorde da pista de Sakhir e fez grande corrida antes de uma falha no motor Ferrari frustrar sua provável vitória. O momento chave do monegasco foi sua ultrapassagem sobre o companheiro Sebastian Vettel. Depois da etapa barenita, Leclerc disse que ignorou ordens do time de Maranello para se manter atrás do alemão. O vencedor da F2 em 2018 foi para cima e não deu chances para o tetracampeão, que ainda erraria em disputa com Hamilton no decorrer do GP. A desobediência de Leclerc repercutiu. Por isso, o Motorsport Brasil relembra casos clássicos em que os pilotos desrespeitaram as ordens de equipe. O próprio Vettel está na lista, que conta com o brasileiro Felipe Massa. Veja:

Leia também:

Galeria
Lista

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
1/13

Foto de: Williams F1

Este é um dos mais emblemáticos casos de desrespeito às ordens de equipe. A dupla da Williams se envolveu em uma grande polêmica já na segunda etapa do campeonato, disputada em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
2/13

Foto de: LAT Images

O argentino Reutemann liderou desde a largada, seguido pelo companheiro australiano, campeão no ano anterior e vencedor da abertura de 81. A Williams mostrou placa com os dizeres "Jones-Reut", pedindo a inversão de posições. Reutemann ignorou.

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
3/13

Foto de: David Phipps

Jones ficou em segundo. Irritado, o australiano não foi ao pódio, ocupado por Reutemann e Riccardo Patrese, terceiro com a Arrows. O impasse desestabilizaria Jones, que ficou atrás do companheiro no campeonato vencido por Nelson Piquet.

GP de San Marino, 1982: Didier Pironi vai para cima de Gilles Villeneuve

GP de San Marino, 1982: Didier Pironi vai para cima de Gilles Villeneuve
4/13

Foto de: LAT Images

Na quarta etapa do campeonato, o desrespeito de Pironi a uma ordem da Ferrari colocaria os companheiros em tensão. Villeneuve liderava a prova e a equipe pediu que ambos controlassem a corrida com a placa "SLOW (devagar)". Pironi ignorou e ultrapassou o canadense, vencendo o GP. Villeneuve ficou irritado e buscava o troco na corrida seguinte, na Bélgica. Nos treinos, porém, o canadense sofreu seu acidente fatal.

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
5/13

Foto de: LAT Images

Na corrida da casa para a dupla e para a equipe Renault, a confusão foi maior do que se poderia esperar: Prost disputava o título e Arnoux vinha à frente. A escuderia pediu para que o ponteiro abrisse passagem, mas ele ignorou e foi para a vitória.

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
6/13

Foto de: LAT Images

Prost ficou em segundo, com Pironi em terceiro. O rival de Senna se tornou inimigo público de Arnoux. No fim das contas, o título ficou com Keke Rosberg e o vencedor do GP da França foi demitido.

GP da Europa, 2002: Felipe Massa não abre para Nick Heidfeld

GP da Europa, 2002: Felipe Massa não abre para Nick Heidfeld
7/13

Foto de: Sauber Petronas

Depois do caso entre Barrichello e Schumacher na Áustria, Felipe Massa não acatou ordem da Sauber para deixar Heidfeld passar. Eles brigavam pela sexta posição, que valia o último ponto. Após a prova, Massa alegou "problema no rádio". Peter Sauber não engoliu e o brasileiro ficou sem lugar para 2003. Ele voltaria em 2004.

GP da Malásia, 2013: Sebastian Vettel ultrapassa Mark Webber

GP da Malásia, 2013: Sebastian Vettel ultrapassa Mark Webber
8/13

Foto de: XPB Images

Na segunda corrida do ano, o então tricampeão Vettel vinha atrás de Webber. A Red Bull pediu que o alemão não atacasse para evitar o risco de perder a dobradinha, mas Vettel foi para cima e ultrapassou, enfurecendo o australiano. Segundo Christian Horner, foi uma vingança do alemão pela largada do Brasil em 2012.

GP do Japão, 2013: Massa não abre para Fernando Alonso

GP do Japão, 2013: Massa não abre para Fernando Alonso
9/13

Foto de: XPB Images

De saída da Ferrari, o brasileiro vinha à frente de Alonso, que estava disputando o título com Vettel e precisava da posição para evitar a conquista do alemão. A Ferrari pediu para Massa abrir, mas ele desrespeitou, ao contrário do que fizera no clássico "Fernando está mais rápido que você" de 2010. Mas Alonso passou mesmo assim e adiou a definição do campeonato.

GP da Malásia, 2014: Massa não abre para Valtteri Bottas

GP da Malásia, 2014: Massa não abre para Valtteri Bottas
10/13

Foto de: XPB Images

A cinco voltas do fim da corrida, Massa vinha em sétimo e tentava atacar Button, até que seu engenheiro disse: "Valtteri está mais rápido que você. Ele tem pneus melhores, deixe ele ir”. Ao contrário de 2010, o brasileiro não abriu para o companheiro, melhorou seu ritmo e ficou à frente de Bottas. "Fiz o correto", disse à época.

GP da Hungria, 2014: Hamilton não abre para Nico Rosberg

GP da Hungria, 2014: Hamilton não abre para Nico Rosberg
11/13

Foto de: XPB Images

Depois de largar do pit, Hamilton vinha em boa corrida e aparecia em terceiro nos estágios finais em Hungaroring. Com pneus macios, Rosberg vinha atrás e a Mercedes pediu para que o inglês abrisse passagem. Ele negou, impondo-se ante o companheiro. Após a prova, Hamilton se disse "chocado" com a situação. Niki Lauda daria razão ao inglês pouco depois.

GP de Singapura, 2015: Verstappen não abre para Carlos Sainz

GP de Singapura, 2015: Verstappen não abre para Carlos Sainz
12/13

Foto de: XPB Images

Na corrida noturna, o espanhol vinha com pneus mais novos e teria melhores condições de atacar os adversários à frente da dupla da Toro Rosso. A equipe pediu para Verstappen abrir passagem, mas o holandês negou. Após a prova, o jovem disse: "Meu pai teria chutado minhas bolas.". Personalidade forte desde sempre.

GP da Áustria, 2018: Verstappen não ajuda Ricciardo no treino

GP da Áustria, 2018: Verstappen não ajuda Ricciardo no treino
13/13

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

No treino classificatório, a Red Bull tinha ritmo forte e queria colocar seus pilotos na primeira fila em casa. Verstappen vinha atrás de Ricciardo na pista e a equipe pediu que o holandês o ultrapassasse para que o australiano pegasse vácuo e aumentasse sua velocidade. Verstappen negou, irritando Ricciardo, que foi para a Renault neste ano.

 
Próximo artigo
Hamilton defende Vettel: “erros são minúsculos frente a status que criou”

Artigo anterior

Hamilton defende Vettel: “erros são minúsculos frente a status que criou”

Próximo artigo

Mercedes: Há "indicações claras" de que carro vai se desenvolver

Mercedes: Há "indicações claras" de que carro vai se desenvolver
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Charles Leclerc
Autor Carlos Costa