Massa: Fórmula 1 precisa implantar Halo nos carros

compartilhar
comentários
Massa: Fórmula 1 precisa implantar Halo nos carros
Por:

Piloto da Williams reforça apoio à proteção para a cabeça dos pilotos, mas modelo proposto pela Red Bull não agrada o brasileiro

Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H running the halo cockpit cover
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H with the F1 Halo cockpit system
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H running a cockpit cover
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H running a cockpit cover
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H running a cockpit cover
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H running the Halo cockpit cover
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H running the Halo cockpit cover
Sebastian Vettel, Ferrari SF16-H running the Halo cockpit cover
Red Bull Halo concept
Felipe Massa, Williams
Felipe Massa, Williams FW38

A introdução de uma proteção para a cabeça dos pilotos na Fórmula 1 está cada vez mais próxima e deve acontecer já na próxima temporada. Ainda que o modelo a ser adotado não tenha sido escolhido e alguns pilotos resistam à introdução da peça, Felipe Massa reiterou o apoio à medida de segurança, mais especificamente o Halo.

"Eu sou totalmente favorável à segurança. Se aplicarmos uma mudança que salve vidas e que impeça ferimentos graves nos pilotos, tal modificação tem o meu apoio. Não precisamos estar na F1 para arriscar nossas vidas", disse
 
Massa mencionou a morte de Jules Bianchi para reforçar o argumento a favor do esforço contínuo para tornar o esporte mais seguro. "Se o Halo for o que precisamos para tornar a categoria mais segura, que seja. Eu perdi um amigo na F1 - não sei se o Halo mudaria algo para ele, acho que não - e não quero ver esse tipo de situação novamente", afirmou.
 
 
Questionado se o Halo teria evitado ferimentos mais graves no acidente sofrido por ele na Hungria em 2009 - quando foi atingido pela mola de suspensão que se soltou da Brawn de Rubens Barrichello -  Massa acredita que a situação teria sido diferente.
 
"Creio que a mola teria atingido algo antes de me acertar. Certamente o impacto em minha cabeça seria muito menor. Mas tudo depende do tipo de acidente também, evidentemente", disse.
 
Além do Halo testado pela Ferrari durante a pré-temporada em Barcelona - um modelo bastante parecido com o conceito apresentado pela Mercedes no ano passado, a Red Bull apresentou uma imagem do próprio conceito, com dois pilares de suporte e uma cobertura de acrílico, conceito que não agradou o brasileiro. Para Massa, o Halo ainda é a solução mais apropriada.
 
"Nas imagens que vi do conceito da Red Bull, os pilares ficam bem nos locais em que focamos nossa visão, então poderíamos ter um problema de visibilidade. Se melhorar a segurança e for algo obrigatório, tudo bem. Mas precisamos pensar em algo que não atrapalhe nossa visão", afirmou.
 

"Além disso, precisamos entender como ficaria a temperatura no cockpit sem o ar que vem da frente, muitas coisas precisam ser estudadas. Já que ainda não temos 100% de certeza do que vamos fazer e o Halo tornará o esporte mais seguro, deveríamos adotá-lo e mudar o que for necessário após um ou dois anos. O importante é que a F1 se torne mais segura", completou.

Haas: estreia mostra que acertamos ao apostar na experiência

Artigo anterior

Haas: estreia mostra que acertamos ao apostar na experiência

Próximo artigo

Nasr espera dificuldades com C35: “não criei expectativa”

Nasr espera dificuldades com C35: “não criei expectativa”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Autor Benjamin Vinel