Mercedes renova com Petronas para nova era da F1, em 2026

Acordo precoce mostra interesse da equipe alemã em atacar com tudo o novo regulamento de motores da categoria

George Russell, Mercedes W13

A parceria de longa data da Mercedes com a Petronas pelo fornecimento de combustíveis e lubrificantes na Fórmula 1 seguirá por mais alguns anos. O time alemão anunciou nesta quarta-feira (28) uma renovação com a marca malaia válido para a nova era de motores da categoria, a partir de 2026.

A Petronas é a patrocinadora máster da Mercedes desde o começo da era turbo híbrida, com a parceria começando ainda em 2010, conquistando um total de 15 títulos de pilotos e de construtores nesse período.

Leia também:

O acordo atual é válido até o fim de 2026, com o sucesso da parceria já tornando a renovação óbvia. Mas a Mercedes já se mexe para a nova era de motores da categoria, a partir de 2026, quando o esporte passará a usar combustíveis sustentáveis, garantindo então que o trabalho possa começar o quanto antes.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, anunciou o acordo de longo prazo durante uma visita à sede da Petronas em Kuala Lumpur.

"Hoje estamos fazendo algo um pouco incomum - anunciando uma parceria que começará apenas daqui a quatro anos. Isso manda uma mensagem importante: nossa equipe e a Petronas não somos apenas parceiros, somos uma família, e seremos uma por muitos anos mais".

A extensão da parceria confirma uma busca conjunta da Mercedes e da Petronas pela neutralização das emissões de carbono pela equipe. Além da mudança da F1 por combustíveis sustentáveis, o time de Brackley também tem suas próprias metas para 2030.

George Russell, Mercedes W13, makes a pit stop

George Russell, Mercedes W13, makes a pit stop

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

Tendo sido a primeira equipe da F1 a investir em um combustível sustentável para aviões, a Petronas ajudou a Mercedes recentemente com o uso de biocombustível nos caminhões usados para a rodada tripla dos GPs da Bélgica, Holanda e Itália.

A equipe revelou que essa mudança reduziu em 89% as emissões de carbono ao longo desse período de três semanas. A Petronas tem confiança de que poderá entregar à Mercedes um combustível totalmente sustentável e competitivo, buscando explorar ainda outras formas de reduzir as emissões de carbono no futuro.

BEBEDEIRA e ZOEIRA: Rubinho e Massa citam Kimi, Schumi e Alonso como PARÇAS. Mas quem são os CHATOS?

Podcast #197 - Na berlinda, qual será o futuro de Ricciardo e Schumacher?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Piastri revela ligação de Ricciardo: "Foi ótimo para mim"
Próximo artigo F1: Albon está pronto para retorno no GP de Singapura após cirurgia

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil