No pódio, Verstappen vibra após disputa com Hamilton

Piloto holandês se aproveita de punições dadas a carros da Ferrari e segura Hamilton para ser 2º no Japão

No pódio, Verstappen vibra após disputa com Hamilton
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12 and Esteban Gutierrez, Haas F1 Team VF-16
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
(L to R): Max Verstappen, Red Bull Racing with Gianpiero Lambiase, Red Bull Racing Engineer and Jake Aliker, Personal Trainer on the grid
Max Verstappen, Red Bull Racing with Gianpiero Lambiase, Red Bull Racing Engineer on the grid
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Carregar reprodutor de áudio

Herdando o terceiro lugar no grid após penalizações enfrentadas pelos dois carros da Ferrari – Sebastian Vettel por ter causado um acidente na Malásia e Kimi Raikkonen por ter trocado seu câmbio – Max Verstappen fez grande corrida neste domingo (9) em Suzuka.

Com a largada ruim de Hamilton, ele foi rapidamente para segundo e ficou atrás de Nico Rosberg a prova inteira. Sem chances de encostar no alemão, o holandês se viu obrigado e segurar Lewis Hamilton no fim da corrida.

A duas voltas do fim, Lewis tentou uma investida na última chicane, mas acabou errando e perdendo a possibilidade de passar Max.

“Tivemos muito tráfego, mas conseguimos salvar os pneus no nosso último stint”, disse Verstappen.

“No geral, tivemos uma boa estratégia. Tivemos uma prova contra os carros da Mercedes, o que sempre é muito positivo. Chegamos em segundo, e tenho de agradecer muito à equipe.”

“(O ‘bafo’ de Hamilton atrás de mim) foi tão quente quanto o clima na Malásia. Lewis estava dando tudo neste final obviamente.”

“Tivemos um momento delicado na chicane, mas estou feliz por ter terminado em segundo.”

compartilhar
comentários
Após vencer, Rosberg comemora sucesso em “pista lendária”
Artigo anterior

Após vencer, Rosberg comemora sucesso em “pista lendária”

Próximo artigo

Rosberg aumenta liderança; confira tabela após GP do Japão

Rosberg aumenta liderança; confira tabela após GP do Japão