Fórmula 1
04 set
Próximo evento em
22 dias
R
GP da Toscana
11 set
Próximo evento em
29 dias
R
GP de Singapura
17 set
Canceled
R
GP da Rússia
25 set
Próximo evento em
43 dias
R
GP do Japão
08 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
23 out
Canceled
R
GP do México
30 out
Canceled
R
GP do Brasil
13 nov
Canceled
R
GP de Abu Dhabi
27 nov
Próximo evento em
106 dias

Tira-teima: a Mercedes é a equipe mais vitoriosa da história da F1?

compartilhar
comentários
Tira-teima: a Mercedes é a equipe mais vitoriosa da história da F1?
Por:
, Editor Geral
20 de abr de 2020 11:07

Time de Lewis Hamilton sempre foi vitorioso nos dois períodos em que esteve na F1, mas será que é a equipe com a melhor taxa de aproveitamento?

A Mercedes tem dominado todos os campeonatos da era híbrida da Fórmula 1, desde 2014, especialmente com Lewis Hamilton, detentor de cinco dos seis campeonato disputados até agora.

Leia também:

Se fossem medidas as taxas de efetividade de uma equipe, já que a própria Mercedes também teve outro período vitorioso nos anos 1950, seria o time alemão o mais vitorioso de toda a história da F1?

Confira as contas na galeria abaixo:

Galeria
Lista

Mercedes: 67%

Mercedes: 67%
1/13

Foto de: LAT Images

A história da Mercedes está dividida em dois capítulos. O primeiro muito curto, entre 1954 e 1955, período em que a eficácia de Juan Manuel Fangio era excepcional. O argentino venceu oito das 12 corridas disputadas com as flechas de prata, que adicionadas ao triunfo de Sir Stirling Moss, os levaram ao triunfo em 9 das 12 corridas, ou seja, 75% de sucesso. Após a tragédia de Le Mans, em 1955, e a aposentadoria da Mercedes, levaria 55 anos para o retorno da marca como equipe de Fórmula 1, após sua bem-sucedida associação com a McLaren.

Mercedes - 67%

Mercedes - 67%
2/13

Foto de: XPB Images

Entre 2010 e 2019, eles venceram 93 de 196 corridas, 48%, alcançando seis títulos de pilotos e construtores em 10 possíveis, um número impulsionado pela relativa estabilidade das regras desde 2014, apesar da grande mudança de 2017. Se somarmos ao primeiro período da equipe, essa taxa de sucesso seria de 67%. A Mercedes disputou aproximadamente 20% das corridas que a Ferrari, a equipe com mais vitórias e títulos, e é claro que é mais difícil continuar vencendo em diferentes épocas.

Brawn GP - 47%

Brawn GP - 47%
3/13

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

O caso da Brawn GP entra nessa contagem estritamente numérica, já que disputaram apenas 17 corridas, da temporada 2009 em que alcançaram o título. Seus números no contexto geral da história da Fórmula 1 são dificilmente comparáveis, embora não sejam insignificantes. O difusor duplo os impulsionou em um início dominante da temporada que começou com uma dobradinha, algo que só aconteceu na primeira corrida da história do mundial com a Alfa Romeo. Deve-se lembrar que eles foram impulsionados para suas 8 vitórias, de 17 provas, por um motor da Mercedes.

Vanwall - 32%

Vanwall - 32%
4/13

Foto de: LAT Images

A Vanwall, que teve Stirling Moss ao volante, foi o primeiro carro britânico a vencer na Fórmula 1, que também tinha Tony Brooks. Entre 1954 e 1960 Os carros verdes de Vanwall fizeram 28 corridas, das quais venceram 9, a maioria com Moss, o restante com Brooks. Sua alta porcentagem de vitórias sobre outras equipes deve-se, sem dúvida, ao pouco tempo no esporte, liderado por Tony Vandervell, que por ser fabricante e fornecedor em seus primórdios, tornou-se um precursor dos construtores britânicos na primeira divisão.

Scuderia Ferrari - 24%

Scuderia Ferrari - 24%
5/13

Foto de: Ercole Colombo

Nenhuma equipe de Fórmula 1 participou de tantas corridas, conquistou tantos títulos, conquistou tantas vitórias ou tantas poles quanto a Scuderia Ferrari. Mais de uma década se passou desde o último título de Maranello, eles sempre permaneceram como atores principais. Nenhum momento da história da Ferrari foi tão dominante quanto o do "time dos sonhos" de Michael Schumacher, Jean Todt, Ross Brawn, Rory Byrne, Paolo Martinelli e Rubens Barrichello.

Scuderia Ferrari - 24%

Scuderia Ferrari - 24%
6/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

À luz da eficácia, é claro que os números não atingem o nível da Mercedes, mas isso é uma consequência da presença em todos os campeonatos mundiais, de ter navegado por cada época e regulamentação técnica, dos altos e baixos normais de qualquer organização, mudanças no gerenciamento, alguns projetos que não funcionaram etc. Deixando de lado as porcentagens de sucesso e a forma atual, a Ferrari é a referência por excelência e seu peso na categoria transcende o que alcança na pista. Tendo vencido quase um quarto das corridas que disputou (238 de 991) ao longo de sete décadas, também é um número impressionante. A Scuderia tem o recorde de temporadas consecutivas, com pelo menos uma vitória, 20 no total entre 1994 e 2013.

Red Bull Racing - 21%

Red Bull Racing - 21%
7/13

Foto de: XPB Images

Até 2013, tendo conquistado quatro títulos mundiais consecutivos, a Red Bull Racing teve uma eficácia de 28%, um número que caiu durante as 120 corridas da era híbrida da Fórmula 1, nas quais alcançaram 15 vitórias das 62 que se somam na atualidade.

McLaren - 21%

McLaren - 21%
8/13

Foto de: LAT Images

Depois da Ferrari, a McLaren é a equipe com mais corridas e, embora seus anos dourados estejam lá atrás, é um dos nomes que compõem o pódio das equipes com os melhores números absolutos da história. Com 182 vitórias em 863 corridas, a McLaren perde apenas para a Ferrari na série mais longa de temporadas vitoriosas, com 13, entre 1981 e 1993, e detém o recorde de maior porcentagem de corridas vencidas em um ano, 15 de 16 em 1988, ou seja, 93%.

Williams - 15%

Williams - 15%
9/13

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Logo atrás da McLaren está a Williams, no número de corridas disputadas na Fórmula 1, com 732, das quais ganhou 114. Das equipes ativas nesta lista, ela é a que tem mais corridas sem vencer até o momento, uma sequência que parece não estar perto de terminar, infelizmente.

Matra - 15%

Matra - 15%
10/13

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Sir Jackie Stewart ficou encarregado de colocar o nome de Matra no topo da Fórmula 1, alcançando 9 vitórias com entre 1968 e 1969. Depois de conquistar o título em 1969, a equipe se separaria no ano seguinte.

Lotus - 13%

Lotus - 13%
11/13

Foto de: David Phipps

A Lotus é a quarta equipe com mais corridas na história da Fórmula 1 e permanece entre as cinco com mais vitórias, com 81 de 606 provas. A foto acima nos leva à era de ouro da equipe, com seu principal piloto, Jim Clark, a caminho da vitória, algo que ele alcançaria em 25 ocasiões como o maior contribuidor da equipe, fundada pelo gênio Colin Chapman.

Maserati - 13%

Maserati - 13%
12/13

Foto de: LAT Images

Com uma porcentagem igual à da Lotus, mas com muito menos corridas disputadas, esta lista encerra com a Maserati, uma equipe que, como a Mercedes, alcançaria nove vitórias na década de 1950, curiosamente com os mesmos pilotos da marca alemã, sete vitórias de Juan Manuel Fangio (foto) e dois de Sir Stirling Moss. No entanto, a Maserati se despediu, enquanto participavam do campeonato mundial durante sua primeira década, estreando no primeiro teste em Silverstone, em 1950, para desligar seus motores em Riverside, nos Estados Unidos, em 1960.

Maserati - 13%

Maserati - 13%
13/13

Foto de: LAT Images

A Maserati sempre estará associada a Fangio e, embora em 1954 ele tenha começado a correr para eles, mas depois iria para a Mercedes para conquistar sua segunda coroa, ele retornaria em 1957 para alcançar seu quinto e último título com a marca de Modena, com a qual também alcançaria sua última vitória em Nurburgring, para muitos, sua melhor vitória na Fórmula 1.

*Estes números incluem as 500 Milhas de Indianápolis 

GALERIA: Relembre todos os carros da trajetória da Mercedes na história da F1

Galeria
Lista

1954: Mercedes-Benz W 196 R

1954: Mercedes-Benz W 196 R
1/17

Foto de: Daimler AG

1954: Mercedes-Benz W 196 R

1954: Mercedes-Benz W 196 R
2/17

Foto de: Daimler AG

1955: Mercedes-Benz W 196 R

1955: Mercedes-Benz W 196 R
3/17

Foto de: Daimler AG

2010: Mercedes MGP W01

2010: Mercedes MGP W01
4/17

Foto de: XPB Images

2011: Mercedes MGP W02

2011: Mercedes MGP W02
5/17

Foto de: XPB Images

2012: Mercedes F1 W03

2012: Mercedes F1 W03
6/17

Foto de: XPB Images

2013: Mercedes F1 W04

2013: Mercedes F1 W04
7/17

Foto de: XPB Images

2014: Mercedes F1 W05 Hybrid

2014: Mercedes F1 W05 Hybrid
8/17

Foto de: XPB Images

2015: Mercedes F1 W06 Hybrid

2015: Mercedes F1 W06 Hybrid
9/17

Foto de: XPB Images

2016: Mercedes F1 W07 Hybrid

2016: Mercedes F1 W07 Hybrid
10/17

Foto de: XPB Images

2017: Mercedes F1 W08 Hybrid

2017: Mercedes F1 W08 Hybrid
11/17

Foto de: Mercedes AMG

2018: Mercedes AMG F1 W09 EQ Power+

2018: Mercedes AMG F1 W09 EQ Power+
12/17

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

2019: Mercedes AMG W10

2019: Mercedes AMG W10
13/17

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
14/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
15/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
16/17

Foto de: Mercedes AMG

2020: Mercedes AMG F1 W11

2020: Mercedes AMG F1 W11
17/17

Foto de: Mercedes AMG

Top-5: Quem são os campeões mais irregulares da história da F1?

PODCAST: Quais pilotos mereciam ganhar títulos da F1 e não levaram?

 

Projetista da equipe Copersucar, Ricardo Divila está em hospital na França em estado grave

Artigo anterior

Projetista da equipe Copersucar, Ricardo Divila está em hospital na França em estado grave

Próximo artigo

Silverstone "absolutamente" disposta a receber provas da F1 com portões fechados

Silverstone "absolutamente" disposta a receber provas da F1 com portões fechados
Carregar comentários