Palmer vê possível "início terrível” para Renault em testes

Conseguindo dar 79 voltas nos dois primeiros dias de treino, britânico espera que Magnussen tenha melhor sorte

Palmer vê possível "início terrível” para Renault em testes
The Renault Sport F1 Team RS16 of Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team is recoverd back to the pits
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team with Kevin Magnussen, Renault Sport F1 Team
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS16
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team with the media
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS16
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS16
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS16
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team RS16
Jolyon Palmer, Renault Sport F1 Team

Após treinar nos primeiros dois dias em Barcelona, Jolyon Palmer se mostrou muito preocupado com o desempenho da Renault por ora. O campeão da GP2 de 2014 confirmou que foi obrigado a parar seu RS16 nesta terça-feira por um problema na unidade de potência.

"Tive um pouco de fumaça na parte de trás e no final do dia mudamos de motor", confirmou.

Depois de conseguir apenas dar 37 voltas na segunda, Palmer tinha completado apenas 42 quando teve problemas na terça, 45 minutos após o início da sessão da tarde.

Quando questionado se havia sido um bom começo para a montadora, ele admitiu: "Não. Há pontos positivos de hoje, porque o carro andou o bastante pelo menos para termos uma base de acerto.”

"Pelo menos nós demos algumas voltas, mas 79 voltas não é o ideal para metade da minha pré-temporada. Precisarei de muito mais na próxima semana. Hoje, nós realmente não tivemos quaisquer problemas. Mas, de repente, tivemos um grande problema. Estava tudo indo muito bem, mas paramos.”

"Espero que possamos corrigir os problemas para dar ao Kevin (Magnussen, companheiro de equipe) algumas voltas nos próximos dois dias."

"Vim para o teste com um alvo de 100 voltas por dia, mas sabíamos que um dia poderia ser difícil. As dificuldades de segunda-feira não ajudaram na terça, devíamos ter feito mais de 79 voltas.”

"Mas isso é como é. É uma pena que o problema tenha chegado tão cedo no segundo dia. Eu adoraria ter um treino mais limpo na próxima semana.”

"Quando você faz 40 voltas de média ao longo de dois dias, não está exatamente confiante de que pode fazer um bom trabalho. Sabemos as correções que precisamos fazer no momento, e vamos fazer para tentar dar mais voltas.”

"Estou certo de que Kevin irá conduzir mais voltas do que eu. Se ele não fizer isso, teremos realmente um início terrível."

compartilhar
comentários
Feliz, Wehrlein vê carro da Manor em franca evolução

Artigo anterior

Feliz, Wehrlein vê carro da Manor em franca evolução

Próximo artigo

Alonso assegura: apenas McLaren pode bater Mercedes

Alonso assegura: apenas McLaren pode bater Mercedes
Carregar comentários