Para FIA, Verstappen foi "firme, mas justo" na Hungria

Segundo Charlie Whiting, comissários do GP da Hungria chegaram à conclusão que holandês não infringiu nenhuma regra ao defender quinto lugar de Raikkonen

Para FIA, Verstappen foi "firme, mas justo" na Hungria
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12
Max Verstappen, Red Bull Racing
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Kimi Raikkonen, Ferrari SF16-H
Carregar reprodutor de áudio

O diretor de corrida da F1, Charlie Whiting, revelou que duas investigações dos comissários foram levantadas no GP da Hungria por conta das manobras de defesa da posição feitas por Max Verstappen, que estava sendo acossado pela Ferrari de Kimi Raikkonen.  

Uma delas aconteceu durante a prova e outra após a bandeirada quadriculada. A conclusão de ambas foi que o piloto holandês não quebrou nenhuma regra da F1 na briga pela quinta posição.  

"Muita gente achou que Max mudou de direção mais de uma vez para defender sua posição, o que não acreditamos que tenha feito", disse Whiting já em Hockenheim.

“Não há na verdade nenhuma regra sobre mudar de direção numa zona de frenagem, ainda que seja algo bastante indesejável para a maioria dos pilotos. Mas vamos discutir isso depois, no briefing com os pilotos (aqui em Hockenheim).

“Acho que foi no limite de ser correto. O comissários acharam que foi firme, mas justo. E olha que pedi para verem e reverem os incidentes, tanto durante a prova como depois. 'Robusta defesa' foi a explicação usada por eles", finalizou Whiting.

compartilhar
comentários
Nasr: "não me senti confortável com o carro"
Artigo anterior

Nasr: "não me senti confortável com o carro"

Próximo artigo

Rosberg se diz "decepcionado" com adiamento de Halo

Rosberg se diz "decepcionado" com adiamento de Halo