Fórmula 1
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
6 dias

Piquet, Alonso, Hamilton e cia: Relembre vencedores dos GPs centenários da Fórmula 1

compartilhar
comentários
Piquet, Alonso, Hamilton e cia: Relembre vencedores dos GPs centenários da Fórmula 1
Por:
, Repórter
8 de abr de 2019 19:04

Com acervo fotográfico exclusivo, Motorsport.com recorda vitórias das corridas centenárias da Fórmula 1, incluindo a 1ª da história da categoria

No GP da China do próximo domingo, a Fórmula 1 chegará a corrida de nº 1000 de sua história. A categoria máxima do automobilismo mundial teve sua primeira prova disputada em 1950 e se expandiu para todo o mundo desde então. Com grandes pilotos marcando diferentes gerações de fãs do esporte a motor, o campeonato se consolidou como grande atração em todos os continentes. Na expectativa pelo milésimo GP da F1, o Motorsport.com relembra os vencedores das corridas centenárias, com nomes como o brasileiro Nelson Piquet.

Leia também:

Galeria
Lista

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950
1/30

Foto de: LAT Images

A primeira corrida oficial da história da Fórmula 1 aconteceu na Grã-Bretanha, no antigo aeródromo de Silverstone, em 13 de maio de 1950. Chamado de "Grande Prêmio da Europa", o evento contou com a presença da família real. Nesta foto, o Rei George VI é apresentado aos pilotos. O público estimado foi de 200 mil pessoas.

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950
2/30

Foto de: LAT Images

Com a Alfa Romeo 158, Giuseppe Farina foi o grande vencedor da corrida inaugural da Fórmula 1, válida pelo campeonato daquele ano. Com três vitórias, o italiano seria o campeão da primeira temporada da história da categoria máxima do automobilismo.

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950

GP nº 1: Grã-Bretanha, 1950
3/30

Foto de: LAT Images

Também com a Alfa Romeo, o argentino Juan Manuel Fangio começou a prova de Silverstone na terceira colocação, mas abandonou. Anos depois, o piloto se tornaria uma das maiores lendas da F1, conquistando cinco títulos mundiais. Apenas Schumacher tem mais, com sete.

GP nº 100: Alemanha, 1961

GP nº 100: Alemanha, 1961
4/30

Foto de: LAT Images

O centésimo GP foi disputado em Nurburgring, na Alemanha. Naquela temporada, o grid contava com pilotos que entrariam para a história do automobilismo. Nesta foto, aparecem Jim Clark (à esquerda), Jack Brabham, Stirling Moss (Brabham conversa com Moss, que está de macacão), Graham Hill (de bigode) e Bruce McLaren (com as mãos no bolso).

GP nº 100: Alemanha, 1961

GP nº 100: Alemanha, 1961
5/30

Foto de: LAT Images

Stirling Moss, com a Lotus-Climax, foi o vencedor da etapa alemã no 'Inferno Verde', cuja extensão passava dos 22 km. O britânico é tido até hoje como um dos maiores pilotos a não ter conquistado o título mundial. A vitória na Alemanha foi a última de suas 16 na F1.

GP nº 100: Alemanha, 1961

GP nº 100: Alemanha, 1961
6/30

Foto de: LAT Images

Moss celebra a vitória ao lado de Wolfgang von Trips, piloto da casa. O norte-americano Phil Hill, campeão daquele ano, foi o terceiro, após sair da pole. Já von Trips perderia a vida na etapa seguinte, na Itália, após trágico acidente no circuito de Monza, em que sua Ferrari saiu voando em direção à plateia, matando 15 espectadores.

GP nº 200: Mônaco, 1971

GP nº 200: Mônaco, 1971
7/30

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

A corrida de nº 200 foi sediada em Mônaco. Nas curvas do Principado, o brasileiro Emerson Fittipaldi é visto com sua Lotus-Ford. O 'Rato' estava em sua segunda temporada na F1 e não venceu naquele ano, mas seria bicampeão em 1972 e 1974.

GP nº 200: Mônaco, 1971

GP nº 200: Mônaco, 1971
8/30

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Jackie Stewart foi o vencedor daquela etapa, com a Tyrrell-Ford. Ele largou da pole, fez a volta mais rápida e garantiu o triunfo. O Escocês Voador seria o campeão da temporada. Somando o título aos sucessos de 1969 e 1973, Stewart é um dos maiores da F1.

GP nº 200: Mônaco, 1971

GP nº 200: Mônaco, 1971
9/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Após cruzar a linha de chegada, Stewart recebe uma garrafa de Coca-Cola de seu mecânico, cena rara para os padrões atuais. Completando o pódio em Mônaco, vieram Ronnie Peterson, com a March, e Jacky Ickx, com a Ferrari.

GP nº 300: África do Sul, 1978

GP nº 300: África do Sul, 1978
10/30

Foto de: LAT Images

Niki Lauda (à direita, ao lado de John Watson), fez a pole position para a 300ª corrida da Fórmula 1. O austríaco corria pela Brabham, após deixar a Ferrari no fim do ano anterior. Na corrida, o então bicampeão não teve sorte e abandonou com problema no motor.

GP nº 300: África do Sul, 1978

GP nº 300: África do Sul, 1978
11/30

Foto de: David Phipps

Ronnie Peterson foi o vencedor em Kyalami com a Lotus-Ford. A vitória na África do Sul foi a penúltima de seus 10 triunfos na categoria máxima do automobilismo. O sueco foi o último líder da prova, passando Patrick Depailler na última volta para vencer.

GP nº 300: África do Sul, 1978

GP nº 300: África do Sul, 1978
12/30

Foto de: LAT Images

No pódio, Peterson conversa com Depailler, que estava na Tyrrell-Ford. John Watson ficou em terceiro, com a Brabham-Alfa Romeo. Mas o campeão daquele ano foi o pole Mario Andretti, da Lotus. Ele foi o segundo e último norte-americano a conquistar o título da F1.

GP nº 400: Áustria, 1984

GP nº 400: Áustria, 1984
13/30

Foto de: XPB Images

A corrida 400 da F1 aconteceu em Spielberg, em 1984. A temporada marcou a estreia de Ayrton Senna. Na foto, o futuro tricampeão mundial é visto com o carro de sua primeira equipe, a Toleman. Ele abandonou a prova por problemas na pressão de óleo.

GP nº 400: Áustria, 1984

GP nº 400: Áustria, 1984
14/30

Foto de: LAT Images

O vencedor da etapa foi o piloto da casa Niki Lauda, que largou em quarto. Com a McLaren impulsionada pelo motor Porsche, o então bicampeão mundial conquistaria seu terceiro e último título naquela temporada, aos 35 anos. Alain Prost era seu companheiro.

GP nº 400: Áustria, 1984

GP nº 400: Áustria, 1984
15/30

Foto de: Motorsport Türkiye

Com a Brabham, Piquet fez a pole e terminou em 2º. Ele poderia ter vencido, já que Lauda teve problemas no câmbio após ultrapassá-lo. Ninguém avisou o brasileiro. "Tive vontade de dar porrada no sujeito que via a corrida pela TV no box. Só que esse sujeito é o Bernie Ecclestone”, relatou o tricampeão. Alboreto foi o terceiro.

GP nº 500: Austrália, 1990

GP nº 500: Austrália, 1990
16/30

Foto de: LAT Images

Adelaide fechou o ano. No GP anterior, em Suzuka, Senna revidou a batida de Prost em 1989 para ficar com o título de 1990, o 2º de seus 3. O fato rendeu críticas de Jackie Stewart, que disse que o brasileiro batia demais para um campeão. Senna rebateu. Stewart está de terno e Senna de boné. Piquet está sentado à esquerda. James Hunt, Denny Hulme, Fangio e Brabham completam a foto.

GP nº 500: Austrália, 1990

GP nº 500: Austrália, 1990
17/30

Foto de: LAT Images

Senna largou na pole, mas teve um problema na caixa de câmbio e teve de abandonar na volta 61. De todo modo, a vitória ficou com o Brasil: Piquet, que largara em sétimo com a Benetton-Ford, foi o primeiro. Foi a segunda vitória consecutiva de suas duas em 1990.

GP nº 500: Austrália, 1990

GP nº 500: Austrália, 1990
18/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Aos 38 anos, o tricampeão (1981, 1983 e 1987) foi ao pódio com o ex-companheiro de Williams Nigel Mansell, de quem se defendeu brilhantemente no fim. Prost foi o terceiro. Com a vitória, Piquet ficou em 3º em 1990. O ano seguinte foi seu último na F1.

GP nº 600: Argentina, 1997

GP nº 600: Argentina, 1997
19/30

Foto de: LAT Images

Buenos Aires recebeu a corrida 600 da F1. E ela começou agitada: logo após a largada, Schumacher errou e tocou na Stewart-Ford de Rubens Barrichello. O alemão da Ferrari abandonou a prova, mas o brasileiro 'só' teve de trocar a asa dianteira. Depois, porém, Rubinho foi obrigado a abandonar, com problemas hidráulicos.

GP nº 600: Argentina, 1997

GP nº 600: Argentina, 1997
20/30

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Quem venceu foi o canadense Jacques Villeneuve, com a Williams. O filho de Gilles largou na pole e liderou com relativa tranquilidade para conquistar a vitória na Argentina. Ainda assim, o britânico Eddie Irvine ficou a apenas 0s979 com a Ferrari.

GP nº 600: Argentina, 1997

GP nº 600: Argentina, 1997
21/30

Foto de: LAT Images

O outro piloto no pódio foi Ralf Schumacher, com a Jordan-Peugeot. Foi o primeiro top-3 do alemão. Já Villeneuve teria muitos triunfos naquela temporada. Em seu segundo ano na F1, ele conquistou seu solitário título mundial. O canadense também foi campeão da Indy em 1995, ano em que venceu as 500 Milhas de Indianápolis.

GP nº 700: Brasil, 2003

GP nº 700: Brasil, 2003
22/30

Aquele 6 de abril foi completamente maluco em Interlagos. Tudo por causa da chuva, que encharcou o circuito. Na corrida, que teve largada com safety car, aconteceu de tudo. Mas este acidente de Mark Webber, com a Jaguar, talvez seja a melhor lembrança visual. O australiano bateu na entrada da reta dos boxes.

GP nº 700: Brasil, 2003

GP nº 700: Brasil, 2003
23/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Na sequência, Fernando Alonso foi a vítima da vez, depois de não respeitar a bandeira amarela com a sua Renault. O espanhol acabou pegando detritos do acidente anterior, perdendo o controle e batendo seu carro dos dois lados da pista de São Paulo.

GP nº 700: Brasil, 2003

GP nº 700: Brasil, 2003
24/30

Foto de: LAT Images

Quem ganhou foi Giancarlo Fisichella. Numa estratégia de paradas diferente, ele conseguiu terminar em primeiro com a Jordan. Rubinho foi pole e liderava, mas seu carro quebrou e ele teve de abandonar pela 9ª vez consecutiva no Brasil. Schumacher rodou no S do Senna e abandonou. O acidente de Webber encerrou a prova prematuramente. Com isso, os comissários não souberam dizer quem tinha vencido. Kimi Raikkonen foi dado como o primeiro vencedor, mas Fisichella foi confirmado dias depois.

GP nº 800: Singapura, 2008

GP nº 800: Singapura, 2008
25/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

O GP é um dos mais famosos da história recente da F1, mas não pela competitividade. A mente por trás de tudo foi Flavio Briatore (foto), então chefe da Renault. Sob suas ordens, Nelsinho Piquet bateu no muro de Marina Bay, acionando o safety car.

GP nº 800: Singapura, 2008

GP nº 800: Singapura, 2008
26/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Com isso, Alonso assumiu a liderança, pois sabia do 'acidente' e já tinha feito sua parada. O espanhol venceu.

GP nº 800: Singapura, 2008

GP nº 800: Singapura, 2008
27/30

Foto de: Andrew Ferraro / Motorsport Images

O segundo colocado na prova foi Nico Rosberg, da Williams, seguido por Lewis Hamilton, da McLaren, que conquistaria naquele ano o primeiro título da carreira. Ambos festejaram muito antes do pódio, pela relação construída no kart. Mal sabiam que anos depois virariam rivais dentro da Mercedes.

GP nº 900: Bahrein, 2014

GP nº 900: Bahrein, 2014
28/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

A mais recente corrida centenária da F1 talvez seja lembrada pelo acidente retratado nesta foto. Pastor Maldonado, da Lotus, tocou Esteban Gutierrez, da Sauber. Este saiu pelos ares em virtude do contato. Foi um dos acidentes mais plásticos dos últimos anos, mas felizmente ninguém se machucou em Sakhir.

GP nº 900: Bahrein, 2014

GP nº 900: Bahrein, 2014
29/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Além do acidente, a prova teve uma das primeiras disputas entre a então dupla da Mercedes, Hamilton e Nico Rosberg. O alemão largou na pole, mas foi superado na largada. Já o inglês conseguiu se manter à frente do companheiro, conquistando a vitória.

GP nº 900: Bahrein, 2014

GP nº 900: Bahrein, 2014
30/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

Foi um dos primeiros capítulos de uma rivalidade que tomaria conta da F1 até 2016, quando Rosberg finalmente venceu Hamilton pelo título. Depois do triunfo, o alemão se aposentou. Já Hamilton foi campeão pela Mercedes em 2014, 2015, 2017 e 2018. Com o título de 2008 pela McLaren, ele é pentacampeão, como Fangio.

Próximo artigo
Prost diz que F1 precisa de menos tecnologia e mais engenhosidade

Artigo anterior

Prost diz que F1 precisa de menos tecnologia e mais engenhosidade

Próximo artigo

F1, 1000 GPs: Relembre as 11 invenções tecnológicas mais importantes

F1, 1000 GPs: Relembre as 11 invenções tecnológicas mais importantes
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Carlos Costa