Os desafios de Baku: a prévia técnica para GP do Azerbaijão

A F1 chega ao traiçoeiro circuito de Baku para a disputa da oitava etapa da temporada de 2017. Confira quais são os principais aspetos técnicos da prova deste domingo!

Os desafios de Baku: a prévia técnica para GP do Azerbaijão
A segunda vez
A segunda vez
1/11

Foto de: XPB Images

Esta será apenas a segunda edição da corrida em Baku. Ao contrário do que aconteceu no ano passado, a prova não se chamará "GP da Europa", e sim "GP do Azerbaijão".
Haja chão pela frente
Haja chão pela frente
2/11

Foto de: Ferrari

O traçado de Baku é um circuito de rua considerado grande. Ele tem 6,003 km de extensão - o segundo maior de toda a temporada de 2017, atrás apenas de Spa-Francorchamps.
Pé cravado
Pé cravado
3/11

Foto de: Williams F1

Apesar de circuitos de rua serem tradicionalmente lentos, Baku conta com velocidades altíssimas. Isso se explica pela longa reta, a maior do calendário, que tem 2,2 km de pé embaixo.
Pé cravado
Pé cravado
4/11

Foto de: Williams F1

No ano passado, a maior velocidade oficial foi 364 km/h, embora a Williams alegue que, em um ponto fora da zona de medidas, Valtteri Bottas tenha atingido 378 km/h - recorde absoluto da história da F1.
Ponto estreito
Ponto estreito
5/11

Foto de: Red Bull Content Pool

Com 20 curvas, o traçado também se destaca por seus pontos sinuosos. O trecho do castelo é feito em baixa velocidade, já que há uma curva em um ponto bastante estreito, com apenas 7 metros de largura.
Olhos bem abertos
Olhos bem abertos
6/11

Foto de: XPB Images

Mesmo que os pilotos tenham bastante cautela no estreito setor, ainda assim ele é propício a acidentes – como aconteceu com Hamilton, em 2016, que teve de largar do meio do pelotão após bater no castelo na classificação.
Duas zonas de asa móvel
Duas zonas de asa móvel
7/11

Foto de: XPB Images

A pista conta com duas áreas de DRS: uma na parte final da longa reta, outra entre as curvas 2 e 3.
Olho nos motores...
Olho nos motores...
8/11

Foto de: McLaren

As longas retas combinadas com as curvas apertadas fazem com que 49% da volta em Baku tenha acelerador cravado.
... e também nos câmbios
... e também nos câmbios
9/11

Foto de: McLaren

Além disso, são 78 trocas de marchas ao longo da volta - cerca de 4 mil durante toda a corrida.
Os pneus
Os pneus
10/11

Foto de: Red Bull Content Pool

A exigência sobre os pneus não é tão grande em Baku. Por isso, a Pirelli decidiu por levar uma escolha intermediária: supermacios, macios e médios.
Novo duelo
Novo duelo
11/11

Foto de: XPB Images

Quem levará a melhor na disputa entre Mercedes e Ferrari neste fim de semana?
compartilhar
comentários
Pilotos da Sauber se dizem “chocados” com saída de Monisha
Artigo anterior

Pilotos da Sauber se dizem “chocados” com saída de Monisha

Próximo artigo

Por show de Timberlake, F1 muda horário de quali em Austin

Por show de Timberlake, F1 muda horário de quali em Austin
Carregar comentários