Red Bull provoca e Hamilton rebate: “não temos 1 e 2 na Mercedes”

Horner e Marko disseram que GP da Malásia provou que não existe privilégio dentro da Red Bull. Hamilton retrucou

Red Bull provoca e Hamilton rebate: “não temos 1 e 2 na Mercedes”
Carregar reprodutor de áudio
Hamilton e Webber no pódio de Sepang

As polêmicas envolvendo disputas entre companheiros de equipe no GP da Malásia do último domingo prometem agitar a F1 por bastante tempo ainda. Após a corrida, o consultor da Red Bull Helmut Marko e o chefe do time austríaco Christian Horner disseram que a ordem do time em pedir para que o atual tricampeão mundial, Sebastian Vettel, não ultrapassasse Mark Webber provou que não existe privilégio na equipe.

“A equipe fez a coisa certa, pedindo aos pilotos que mantivessem as posições. Estávamos pensando no desgaste dos pneus e de repente os dois ficaram lado a lado e as coisas não saíram como gostaríamos. Mas mostramos que no nosso time não há essa coisa de piloto 1 e 2 como na Mercedes”, observou Marko, se referindo ao fato de o time alemão ter impedido que Hamilton fosse ultrapassado pelo seu companheiro Nico Rosberg.

Christian Horner concordou. “Quando você tem pilotos como Webber e Vettel, é difícil controlá-los, mas precisamos resolver isto internamente. Isto é positivo, não é como na Mercedes, onde é ‘pronto, você fica para trás”, declarou.

O inglês Lewis Hamilton, que na opinião dos dois seria o número 1 do time alemão, negou enfaticamente. “Nós não temos números um e dois na equipe. Eu sempre disse, desde o momento em que comecei a conversar com a equipe, que queria igualdade dentro do time. A Red Bull tem isso claramente, por isso sempre tiveram os problemas que tiveram”, respondeu o ex-piloto da McLaren.

compartilhar
comentários
Em vídeo, Rosberg entende ordem da Mercedes mas lamenta quarto lugar
Artigo anterior

Em vídeo, Rosberg entende ordem da Mercedes mas lamenta quarto lugar

Próximo artigo

Horner e pai de Webber garantem: australiano correrá na China

Horner e pai de Webber garantem: australiano correrá na China