Fórmula 1
19 mar
-
22 mar
Próximo evento em
20 dias
02 abr
-
05 abr
Próximo evento em
34 dias
30 abr
-
03 mai
Próximo evento em
62 dias
07 mai
-
10 mai
Próximo evento em
69 dias
21 mai
-
24 mai
Próximo evento em
83 dias
R
GP do Azerbaijão
04 jun
-
07 jun
Próximo evento em
97 dias
11 jun
-
14 jun
Próximo evento em
104 dias
25 jun
-
28 jun
Próximo evento em
118 dias
R
GP da Áustria
02 jul
-
05 jul
Próximo evento em
125 dias
R
GP da Grã-Bretanha
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
139 dias
30 jul
-
02 ago
Próximo evento em
153 dias
R
GP da Bélgica
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
181 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
188 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Próximo evento em
202 dias
24 set
-
27 set
Próximo evento em
209 dias
08 out
-
11 out
Próximo evento em
223 dias
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
237 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
244 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
258 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
272 dias

Reino Unido aprova extradição de Mallya para a Índia

compartilhar
comentários
Reino Unido aprova extradição de Mallya para a Índia
5 de fev de 2019 10:29

Ex-dirigente de equipe na F1 responde a acusações de fraude referentes a problemas financeiros de sua antiga companhia aérea

O Reino Unido aprovou a extradição de Vijay Mallya, ex-chefe de equipe na F1, para a Índia a fim de responder às acusações de fraude seu país natal.

Mallya, que comandou a Force India e era dono da equipe até o ano passado, responde a processos em território indiano por dívidas de sua antiga empresa de linhas aéreas, a Kingfisher Airlines. Mallya é acusado de fraude e conspiração devido a um empréstimo obtido pela empresa, o que resultou em dívidas superiores a £ 785 milhões (R$ 3,7 bilhões na cotação atual).

A ordem de extradição foi assinada pelo Secretário de Estado para os Assuntos Internos do Reino Unido, Sajid Javid. Mallya, então, terá duas semanas para apelar da decisão.

Mallya, de 63 anos, adquiriu a então equipe Spyker em 2007 para transformá-la em Force India no ano seguinte. Em sua passagem pela F1, o time se consolidou como um concorrente forte do pelotão intermediário, o que incluiu alguns pódios esporádicos com Giancarlo Fisichella e Sergio Pérez.

No entanto, as empresas de Mallya viviam dificuldade, e o caso envolvendo a Kingfisher Airlines fez com que o dirigente permanecesse no Reino Unido, sem poder viajar para as demais prova do calendário. Em grandes problemas financeiros, a Force India entrou em administração judicial em 2018, foi adquirida por um consórcio liderado por Lawrence Stroll (pai de Lance Stroll) e será rebatizada de Racing Point no próximo ano.

Próximo artigo
GP do Azerbaijão renova contrato com F1 até 2023

Artigo anterior

GP do Azerbaijão renova contrato com F1 até 2023

Próximo artigo

No simulador, Verstappen vê novo conjunto da Red Bull como “positivo”

No simulador, Verstappen vê novo conjunto da Red Bull como “positivo”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1