Fórmula 1
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
6 dias

Ricciardo nega Horner e diz que não saiu da Red Bull para “fugir” de luta

compartilhar
comentários
Ricciardo nega Horner e diz que não saiu da Red Bull para “fugir” de luta
Por:
28 de fev de 2019 11:09

Piloto australiano responde crítica de ex-chefe, mas volta a dizer que batida no Azerbaijão com Verstappen foi um dos fatores que o levou a sair

Daniel Ricciardo disse que não está "fugindo de uma luta" com Max Verstappen deixando a Red Bull para se juntar à Renault para a temporada 2019.

Durante as filmagens do documentário da Fórmula 1 do Netflix sobre a temporada 2018, o chefe da Red Bull, Christian Horner, teria questionado se Ricciardo estava "fazendo a escolha certa na carreira" após a decisão de ir para a Renault.

De acordo com o The Telegraph, em um episódio Horner disse: "minha suposição é que ele está fugindo de uma briga".

Ricciardo e Verstappen tiveram uma relação pessoal positiva com a Red Bull, mas Ricciardo admitiu que o acidente no GP do Azerbaijão do ano passado foi "uma das pequenas peças" que o levou a decidir deixar a equipe.

Verstappen passou a estabelecer uma vantagem na pista sobre Ricciardo em 2018, embora Ricciardo também tenha tido um número anormal de problemas de confiabilidade.

Em uma entrevista com à EFTM australiana, publicada nesta semana, Ricciardo foi questionado sobre a sugestão de Horner de que ele estava "fugindo de uma briga" com Verstappen.

Ricciardo disse: "em primeiro lugar, e tenho certeza de que ele não é o único que tem essa opinião, vejo as pessoas querendo pensar ou dizer isso”.

"Todo mundo tem uma opinião. Isso não foi tirado do nada. É o que é. Eu obviamente digo que não, não é verdade. Eu amo uma boa luta. Era mais sobre mim do que Max. Era sobre mim, muitas razões.”

"Um, já afirmei algumas vezes e acho que algumas pessoas vão entender, eu estava na Red Bull há cinco anos. Eles ganharam quatro títulos mundiais e eu me juntei logo em seguida. Em cinco anos, eu pensei: ‘vou ganhar um título mundial. Isso vai acontecer.”

"Não aconteceu e nós nunca chegamos perto. Eu não sou amargo sobre isso, só foi o que aconteceu."

A decisão de Ricciardo de trocar de equipe o coloca em um equipamento de uma fabricante de motores que está atrás de Mercedes e Ferrari há vários anos.

No entanto, ele deixou claro que sentiu que o risco de ter problemas era maior se tivesse ficado com a Red Bull, que mudou para os motores Honda.

Ricciardo reiterou: "minha capacidade de me tornar mais frustrada naquele ambiente era muito alta e eu não quero ser aquele tipo de pessoa infeliz e amarga que sempre pensa 'o que poderia ter sido' ou 'se eu tivesse me juntado à Red Bull em 2013”.

"Então, não teve nada a ver com Max. Mas eu entendo como algumas pessoas podem pensar isso."

Próximo artigo
GALERIA: Imagens do segundo dia da última parte dos testes de pré-temporada da F1

Artigo anterior

GALERIA: Imagens do segundo dia da última parte dos testes de pré-temporada da F1

Próximo artigo

Alonso admite que negou convites para fazer provas “icônicas” neste ano

Alonso admite que negou convites para fazer provas “icônicas” neste ano
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Daniel Ricciardo Compre Agora
Autor Scott Mitchell