Ricciardo vê Red Bull à frente da Ferrari em ritmo de prova

Piloto australiano acredita que disputa será intensa por terceiro lugar com a equipe de Maranello na classificação

Ricciardo vê Red Bull à frente da Ferrari em ritmo de prova
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12 sends sparks flying
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB12
Carregar reprodutor de áudio

Quinto mais rápido desta sexta-feira em Hockenheim, Daniel Ricciardo acredita que a Red Bull terá grande concorrência da Ferrari pelo terceiro lugar na classificação. Com a Mercedes na frente, ele se vê em boa posição para ser o melhor do resto pela segunda vez seguida.

"Em ritmo de uma volta estamos próximos – acho que poderia ter conseguido um pouco mais em nossas voltas com pouco combustível. Mas vamos estar próximos amanhã em ritmo de uma volta", disse Ricciardo.

"Seb venceu a batalha Ferrari/Red Bull hoje. Acho que podemos ficar um pouco mais rápidos em uma volta, por isso deve ser uma boa batalha."

Ricciardo está otimista sobre seu ritmo de corrida, mesmo em relação à velocidade da dupla da Mercedes.

"Nossos dados com alto nível de combustível foram muito positivos, por isso se pudermos levar isso para o domingo acho que estaremos bem competitivos", acrescentou.

"Hoje parecia que estávamos mais próximos dos carros da Mercedes com bastante combustível, o que foi bom. Mas vamos ver o que acontece no domingo. Definitivamente éramos competitivos com bastante combustível.”

"Se tudo for bem, amanhã podemos classificar em terceiro e se pudermos replicar o que fizemos hoje no domingo, acho que nós podemos ter uma boa chance na corrida."

compartilhar
comentários
Button é levado a hospital após treinos livres
Artigo anterior

Button é levado a hospital após treinos livres

Próximo artigo

Massa define sexta-feira na Alemanha como “muito difícil”

Massa define sexta-feira na Alemanha como “muito difícil”