Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Sauna, perda de 3kg e banho de gelo: veja detalhes do GP mais brutal do ano da F1

compartilhar
comentários
Sauna, perda de 3kg e banho de gelo: veja detalhes do GP mais brutal do ano da F1
18 de set de 2019 12:10

Confira os motivos que fazem da prova em Singapura a mais difícil para os pilotos da maior categoria do automobilismo mundial

A Fórmula 1 chegará mais uma vez a Singapura no próximo fim de semana, em uma prova que entrou para a história como a primeira a acontecer no período noturno. Mas, engana-se quem acha que por não ter sol como protagonista que a vida dos pilotos costuma ser fácil.

Leia também:

O site oficial da F1 listou algumas peculiaridades da prova em Marina Bay, que demonstram como todos os pilotos sofrerão com as altas temperaturas, umidade, e outros detalhes que fazem do evento o mais brutal do calendário.

Galeria
Lista

Enquanto que na Itália, as temperaturas flutuaram entre 17 e 21°C durante o fim de semana, em Singapura elas devem passar dos 31°C durante as atividades. A umidade deve estar em 80%.

Enquanto que na Itália, as temperaturas flutuaram entre 17 e 21°C durante o fim de semana, em Singapura elas devem passar dos 31°C durante as atividades. A umidade deve estar em 80%.
1/10

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Dentro do cockpit, a estimativa é de que a temperatura chegue a 60°C, se assemelhando a uma sauna.

Dentro do cockpit, a estimativa é de que a temperatura chegue a 60°C, se assemelhando a uma sauna.
2/10

Foto de: Andrew Hone / Motorsport Images

Os pilotos usarão todos os artifícios para aliviar o calor, com coletes serpentinas, em que o corpo é envolvido por um circuito com água fria. Além disso, eles poderão usufruir de uma espécie de barril de gelo, permanecendo com boa parte do corpo submersa entre cinco e 20 minutos, dependendo do horário.

Os pilotos usarão todos os artifícios para aliviar o calor, com coletes serpentinas, em que o corpo é envolvido por um circuito com água fria. Além disso, eles poderão usufruir de uma espécie de barril de gelo, permanecendo com boa parte do corpo submersa entre cinco e 20 minutos, dependendo do horário.
3/10

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Está previsto que os pilotos percam em média três quilos de seu peso apenas pelo suor e o líquido que eles ingerem durante uma prova terá papel mais do que importante no evento.

Está previsto que os pilotos percam em média três quilos de seu peso apenas pelo suor e o líquido que eles ingerem durante uma prova terá papel mais do que importante no evento.
4/10

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Os membros das equipes também terão que se cuidar. A Mercedes, por exemplo, pede que todos bebam entre três e cinco litros de água por dia.

Os membros das equipes também terão que se cuidar. A Mercedes, por exemplo, pede que todos bebam entre três e cinco litros de água por dia.
5/10

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

Marina Bay é o circuito com mais curvas do atual calendário da F1, com 14 para a esquerda e nove para a direita. Além disso, a maior reta tem apenas 800 metros, o que faz com que os pilotos não tenham trégua em nenhum momento do traçado.

Marina Bay é o circuito com mais curvas do atual calendário da F1, com 14 para a esquerda e nove para a direita. Além disso, a maior reta tem apenas 800 metros, o que faz com que os pilotos não tenham trégua em nenhum momento do traçado.
6/10

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Com 61 voltas previstas, o GP de Singapura é o que mais se aproxima do limite de duas horas impostas pela Fórmula 1. Quatro das 11 edições foram definidas por tempo e a edição mais “rápida” teve 1h51min de duração.

Com 61 voltas previstas, o GP de Singapura é o que mais se aproxima do limite de duas horas impostas pela Fórmula 1. Quatro das 11 edições foram definidas por tempo e a edição mais “rápida” teve 1h51min de duração.
7/10

Foto de: Mark Sutton / Motorsport Images

Com 23 curvas, os freios são acionados em média por 24 segundos em uma volta, ou 25%. Ao longo de uma corrida completa, a carga total do dispositivo será de 70 toneladas, o peso de um ônibus espacial da NASA.

Com 23 curvas, os freios são acionados em média por 24 segundos em uma volta, ou 25%. Ao longo de uma corrida completa, a carga total do dispositivo será de 70 toneladas, o peso de um ônibus espacial da NASA.
8/10

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

As mudanças de marcha também são intensas, mas dependem mais do estilo de cada piloto. Lewis Hamilton, vencedor da edição de 2018 trocou 3.100 vezes, contra 4.140 de seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas.

As mudanças de marcha também são intensas, mas dependem mais do estilo de cada piloto. Lewis Hamilton, vencedor da edição de 2018 trocou 3.100 vezes, contra 4.140 de seu companheiro de equipe, Valtteri Bottas.
9/10

Foto de: Manuel Goria / Motorsport Images

Apesar da corrida noturna, os pilotos mantêm o fuso horário europeu, o que significa que muitos deles levantam às 13h, o almoço é servido às 19h e o jantar à 1h, com o competidor voltando a dormir às 5h.

Apesar da corrida noturna, os pilotos mantêm o fuso horário europeu, o que significa que muitos deles levantam às 13h, o almoço é servido às 19h e o jantar à 1h, com o competidor voltando a dormir às 5h.
10/10

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

A Fórmula 1 retorna no dia 22 de setembro, com o GP de Singapura. O Motorsport.com traz a cobertura completa direto do paddock em Marina Bay.

Siga o Motorsport.com Brasil no Twitter, Facebook, Instagram e Youtube

 

Próximo artigo
Barrichello faz primeiro teste na Austrália: "É como andar de bicicleta"

Artigo anterior

Barrichello faz primeiro teste na Austrália: "É como andar de bicicleta"

Próximo artigo

Hamilton diz que vive em "busca constante pela perfeição" e que "joga pela equipe"

Hamilton diz que vive em "busca constante pela perfeição" e que "joga pela equipe"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1