Fórmula 1
19 set
-
22 set
Evento encerrado
26 set
-
29 set
Evento encerrado
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Corrida em
17 Horas
:
53 Minutos
:
03 Segundos
R
GP de Abu Dhabi
28 nov
-
01 dez
Próximo evento em
11 dias

Senna faria 59 anos se estivesse vivo; Relembre 20 momentos marcantes da carreira

compartilhar
comentários
Senna faria 59 anos se estivesse vivo; Relembre 20 momentos marcantes da carreira
Por:
21 de mar de 2019 10:54

Recorde altos e baixos do notável currículo do brasileiro tricampeão mundial de Fórmula 1

Nesta quinta, 21 de março, Ayrton Senna faria 59 anos de idade se estivesse vivo. O brasileiro marcou época na Fórmula 1 com sua velocidade e desejo de vencer. O piloto foi o recordista de pole positions na categoria durante muito tempo, e até hoje é tido como um dos pilotos mais marcantes da história do campeonato.

Senna infelizmente acabou morrendo devido a um acidente na curva Tamburello na sétima volta do trágico GP de San Marino de 1994, que também matou o austríaco Roland Ratzenberger na classificação de sábado. Ayrton tinha 34 anos.

Leia também:

Mesmo com o desfecho prematuro, em dez temporadas completas na F1 Senna mostrou todo o seu talento, o que nos deixa até hoje pensando no que poderia alcançar se tivesse terminado sua carreira.

Relembramos aqui as principais estatísticas de sua carreira e seus 20 momentos mais marcantes.

Números:

Vitórias 41 (25,47%)
Poles 65 (40,37%)
Voltas mais rápidas 19 (11,80%)
Pódios 80 (49,69%)
GPs 161
Temporadas 11
Volta lideradas 2931 de 8219
Pontos 614

Veja os 20 momentos mais marcantes da carreira de Senna:

Galeria
Lista

GP da África do Sul, 1984 – Primeiros pontos e problema físico

GP da África do Sul, 1984 – Primeiros pontos e problema físico
1/20

Foto de: XPB Images

Logo na segunda corrida Senna já pontuou. No circuito de Kyalami ele conseguiu um impressionante sexto lugar com o carro mediano da Toleman. No entanto, com dores após a prova, o piloto teve que ser retirado de seu carro. Senna havia corrido boa parte do GP com espasmos musculares.

GP de Mônaco, 1984 – Primeiro pódio

GP de Mônaco, 1984 – Primeiro pódio
2/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Senna 'entrou no mapa’ da F1 em sua sexta corrida. Usando sua aptidão na pista molhada, ele passou campeões mundiais como Niki Lauda e Keke Rosberg na pista e finalizou em segundo lugar. A prova foi parada bem no momento que o brasileiro chegava em Alain Prost, vencedor daquele GP.

GP de Portugal, 1985 – Primeira pole, primeira vitória e domínio

GP de Portugal, 1985 – Primeira pole, primeira vitória e domínio
3/20

Foto de: LAT Images

Mostrando mais uma vez seu talento na chuva, Senna dominou a segunda etapa da temporada 1985. Ele largou na frente e não teve concorrentes à altura no dilúvio que desabou no circuito de Estoril. Ele venceu com mais de um minuto de vantagem, liderando todas as voltas e dando o giro mais veloz da corrida pela primeira vez na carreira.

GP da Espanha, 1986 – Vitória por 0s014 e liderança do mundial

GP da Espanha, 1986 – Vitória por 0s014 e liderança do mundial
4/20

Foto de: XPB Images

Senna alcançou a liderança da F1 pela primeira vez em uma das chegadas mais sensacionais da história. Depois de trocar pneus, Nigel Mansell tirou a diferença que Senna tinha na liderança nas últimas voltas. O inglês saiu da última curva de Jerez mais veloz aproveitando sua maior aderência, colocou de lado, mas não conseguiu superar Ayrton, que venceu por 0s014.

GP de Mônaco, 1987 – Novo Mr. Mônaco?

GP de Mônaco, 1987 – Novo Mr. Mônaco?
5/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Depois de sair de segundo, Senna viu Nigel Mansell abandonando após uma falha mecânica de sua Williams e venceu a corrida. Foi sua primeira de seis vitórias em Mônaco – onde até hoje é recordista de triunfos.

GP de Mônaco, 1988 - O grande erro

GP de Mônaco, 1988 - O grande erro
6/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Um ano depois do triunfo, Senna cometeu o maior erro da carreira. Um erro que ele mesmo considerou importante para seu amadurecimento na F1. Ele liderava a prova em Monte Carlo por 50 segundos à frente de Prost, mas não aliviou o ritmo. A 11 voltas do fim ele errou e bateu sozinho na entrada do túnel.

GP do Canadá, 1988 – Derrotando Prost na pista

GP do Canadá, 1988 – Derrotando Prost na pista
7/20

Foto de: Tom Haapanen

Depois de um início difícil na McLaren, com dois abandonos e uma derrota para o parceiro Prost, Senna passou na pista o francês em Montreal para ganhar uma das provas que mais valorizou na carreira, já que pela primeira vez triunfou em um duelo direto com o rival.

GP do Japão, 1988 – O primeiro titulo

GP do Japão, 1988 – O primeiro titulo
8/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

O brasileiro tinha a chance de garantir seu primeiro título. Entretanto, deixou seu carro apagar saindo na pole. A sorte foi que a reta do circuito de Suzuka era em declive, o que o ajudou a fazer seu carro pegar no tranco. Ele foi de 14º para a liderança em 27 voltas, ganhou a corrida e garantiu o título.

GP de San Marino, 1989 – O início da briga com Prost

GP de San Marino, 1989 – O início da briga com Prost
9/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Em 1988 havia um acordo de cavalheiros na McLaren: Senna e Prost não disputariam a primeira curva de uma corrida. No entanto, na segunda largada em Imola em 1989, Senna perdeu a posição logo na saída e a recuperou de Prost na primeira freada. Isso gerou a primeira crise entre os dois, e deu início àquela que se tornou a maior rivalidade da história da F1.

GP do Japão, 1989 – Batida com Prost e título tirado no tapetão

GP do Japão, 1989 – Batida com Prost e título tirado no tapetão
10/20

Foto de: LAT Images

A inimizade de Senna e Prost teve seu ápice em 1989 em Suzuka. Senna perdeu a liderança na largada e atacou Prost durante toda a prova. O brasileiro tentou passar o francês a sete voltas do fim e foi acertado por Prost. Ele saiu do carro, mas Senna seguiu utilizando uma área de escape proibida. No fim, ele ganhou, mas foi desclassificado pela direção de prova. Prost foi campeão.

GP da Itália, 1990 - A aposta e o fim da maldição de Monza

GP da Itália, 1990 - A aposta e o fim da maldição de Monza
11/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Senna havia tido problemas nos três últimos GPs da Itália enquanto liderava. Disputando o título contra Prost - já na Ferrari - o GP de 90 era importante. Antes da prova, sabendo da importância, Ayrton apostou com o chefe da McLaren que se ganhasse aquela corrida ficaria com seu carro. Senna não brincou: fez a pole, liderou todas as voltas e triunfou pela primeira vez em Monza.

GP do Japão, 1990 – O troco

GP do Japão, 1990 – O troco
12/20

Foto de: Jean-Francois Galeron

Um ano depois, a situação era inversa. Prost tinha que ganhar no Japão e Senna, na pole, podia ser campeão. Depois de ser contrariado pela FISA no lado da pole position no grid de largada, Senna perdeu o primeiro lugar para Prost na largada e acertou propositalmente o carro do francês na curva 1. Senna foi campeão e assumiu a culpa do acidente um ano depois.

GP do Brasil, 1991 – A primeira no Brasil e com uma marcha apenas

GP do Brasil, 1991 – A primeira no Brasil e com uma marcha apenas
13/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Depois de anos tentando e tendo azar no GP do Brasil, a redenção veio em 1991. Mas não sem drama. Senna conseguiu segurar a Williams de Riccardo Patrese com uma chuva intermitente e perdendo a quinta e a terceira marchas, o que o obrigou a ficar em sexta pelas últimas voltas. No fim, Senna ganhou, mas pelo esforço físico teve que ser tirado de seu carro.

GP do Japão, 1991 – O tri

GP do Japão, 1991 – O tri
14/20

Foto de: LAT Images

Depois de ver a Williams muito superior no segundo semestre de 1991, Senna precisou de calma para ser campeão. O piloto brasileiro deliberadamente segurou Mansell no GP do Japão, até que o britânico perdeu a paciência na volta 9, saiu da pista e deu o terceiro título mundial ao brasileiro. No fim, Senna deu a vitória a seu companheiro Gerhard Berger.

GP de Mônaco, 1992 – Domando o 'Leão'

GP de Mônaco, 1992 – Domando o 'Leão'
15/20

Foto de: LAT Images

Senna mais uma vez segurou Mansell em sua quinta vitória em Mônaco. O 'Leão', que liderava, tinha sido obrigado a ir ao box por um furo de pneu. Com compostos usados nas últimas voltas, Senna teve que se utilizar toda sua frieza e habilidade para segurar a Williams e garantir a quinta vitória em Mônaco.

GP do Brasil, 1993 – Vitória apoteótica na frente da torcida

GP do Brasil, 1993 – Vitória apoteótica na frente da torcida
16/20

Foto de: LAT Images

Mesmo com um carro inferior, uma punição, chuva torrencial e forte oposição dos concorrentes, Senna fez uma de sua mágicas e tirou da cartola uma impressionante vitória em Interlagos em 1993. A euforia foi tanta que o publico invadiu a pista para festejar com o ídolo, proporcionando uma das cenas mais icônicas da F1.

GP da Europa, 1993 – A melhor primeira volta da história

GP da Europa, 1993 – A melhor primeira volta da história
17/20

Foto de: LAT Images

Na chuva, Senna comandava. E foi assim na única visita da F1 a Donington Park. Ele saiu de quarto, caiu para quinto e foi para primeiro ainda na primeira volta. Depois, foi só controlar bema prova e garantir o triunfo.

GP de Mônaco, 1993 – Bye, Bye Mr. Hill

GP de Mônaco, 1993 – Bye, Bye Mr. Hill
18/20

Foto de: Rainer W. Schlegelmilch

Senna destronou Graham Hill como Mr. Mônaco em sua última visita ao principado. Dessa vez ele deu sorte: Prost queimou a largada e Schumacher estourou seu motor. A vitória veio fácil.

GP da Austrália, 1993 – A 41ª e última

GP da Austrália, 1993 – A 41ª e última
19/20

Foto de: Sutton Motorsport Images

Depois de não conseguir acompanhar as Williams na segunda metade da temporada de 1993, Senna terminou o ano vencendo duas vezes, no Japão e na Austrália. Foram suas duas últimas vitórias. Em sua última conquista, o brasileiro aproveitou para homenagear o rival Prost, que se aposentava da F1 naquele dia.

GP de San Marino, 1994 - A última pole

GP de San Marino, 1994 - A última pole
20/20

Foto de: LAT Images

Apesar do fim trágico, a prova de Imola de 1994 marcou a 65ª e última pole position de Ayrton Senna na F1. Este foi o recorde de poles no campeonato até o GP do Bahrein de 2006, quando Michael Schumacher igualou o brasileiro. Com 68, Schumacher foi ultrapassado por Lewis Hamilton em 2017.

Próximo artigo
Alonso: Agora tenho objetivos muito maiores do que a F1

Artigo anterior

Alonso: Agora tenho objetivos muito maiores do que a F1

Próximo artigo

Que fim levou a marca icônica que ‘vestiu’ Senna na Fórmula 1

Que fim levou a marca icônica que ‘vestiu’ Senna na Fórmula 1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Gabriel Lima