Sirotkin se sentiu “ofendido” ao deixar Williams após ano difícil

Russo admite que saída da F1 foi “um golpe” em seus planos, mas espera que antiga equipe dê a volta por cima e se recupere

Sirotkin se sentiu “ofendido” ao deixar Williams após ano difícil
Carregar reprodutor de áudio

Sergey Sirotkin admitiu que se sentiu “ofendido” com sua saída da Williams após um ano inteiro de dificuldades com a equipe inglesa na F1.

O russo correu ao lado de Lance Stroll na temporada de 2018, que acabou por ser uma das mais difíceis da história do tradicional time.

A Williams foi a última colocada no Mundial de Construtores, sendo que Sirotkin pontuou em apenas uma oportunidade, no GP da Itália. Porém, o russo não teve a oportunidade de apresentar progresso em 2019, já que a equipe trocou inteiramente sua dupla, utilizando Robert Kubica e George Russell.

Em entrevista ao jornal russo Izvestia, Sirotkin admitiu que sentiu o baque com a novidade. “Por um lado, as emoções diminuíram. Tive de voltar a Moscou. Por outro, claro, foi um golpe às minhas ambições. Me senti ofendido por deixar a F1 depois de uma temporada tão difícil e do trabalho que fiz no carro.”

Mesmo assim, Sirotkin espera que sua antiga equipe consiga se recuperar da má fase. “Apenas desejo boa sorte à Williams. Passei o ano inteiro à equipe, me esforçando muito no desenvolvimento do carro, então espero que, apesar das dificuldades internas, a equipe se desenvolva.”

Já fora da F1, Sirotkin se comprometeu a disputar a reta final da supertemporada do WEC pela equipe SMP Racing, da classe LMP1. 

compartilhar
comentários
Red Bull crê em bons progressos da Honda no inverno e volta a atacar Renault
Artigo anterior

Red Bull crê em bons progressos da Honda no inverno e volta a atacar Renault

Próximo artigo

McLaren: é importante que Liberty consiga mudar a F1 em 2021

McLaren: é importante que Liberty consiga mudar a F1 em 2021
Carregar comentários