Regra deve tirar possibilidade de superlicença de Ticktum

compartilhar
comentários
Regra deve tirar possibilidade de superlicença de Ticktum
Por:
22 de jan de 2019 20:14

Categoria que britânico compete não cumpre requisitos que FIA impõe para dar pontos de superlicença

A Asian F3 Winter Series (AWS) foi incluída na lista de categorias da FIA, publicada em dezembro de 2018, à qual seriam atribuídos pontos de superlicença para Fórmula 1.

A Red Bull contava com a terceira posição de Dan Ticktum - que tem 35 dos 40 pontos necessários - na AWS, o que faria o piloto britânico chegar a esta marca.

Mas surgiram no último final de semana em Sepang rumores de de que os pontos não seriam concedidos porque a categoria não atende critérios da FIA.

Os regulamentos do Apêndice L da FIA estipulam que para ser elegível, uma categoria “deve ser composta por um mínimo de cinco finais de semana de corridas” e “ser realizada em um mínimo de três pistas diferentes.”

A AWS acontece em apenas três etapas, disputadas em dois circuitos diferentes, com a abertura em Buriram na Tailândia e o segundo e terceiro eventos no antigo local do GP da Malásia, em Sepang.

Apesar disso, e a programação da AWS estava em vigor há alguns meses antes de a FIA publicar sua atualização sobre pontos de superlicença em dezembro, a categoria foi incluída entre as elegíveis.

Davide de Gobbi, organizador da categoria, disse ao Motorsport.com: “Estávamos cientes dos critérios.”

“No entanto, quando a AWS foi listada pela FIA, com todos os detalhes, incluindo a programação, em 18 de setembro, entendemos que isso significava que ficaríamos elegíveis a pontos de superlicença.”

Quando perguntado sobre a situação de Ticktum, que decidiu competir a AWS com a única intenção de ganhar pontos de superlicença, de Gobbi disse: “Acreditamos que agimos de boa fé, com base no Apêndice L publicado pela FIA.”

“Estamos atualmente buscando esclarecimentos da FIA em relação a algumas questões, mas obviamente estamos decepcionados com os desenvolvimentos das coisas.”

“Acreditamos que fizemos grandes progressos na demonstração da eficácia da nova era da F3 [Regional] da FIA, e continuaremos a trabalhar arduamente para fortalecer o Campeonato Asiático de F3, assim como a AWS.”

Quando perguntado sobre o assunto pelo Motorsport.com, o diretor da FIA, Adam Baker, disse: “Todos os campeonatos listados na tabela são elegíveis para pontos de superlicença, caso os critérios definidos no Apêndice L sejam cumpridos.”

“Como nos anos anteriores, os critérios no Apêndice L incluem o número de fins de semana durante os quais o campeonato é realizado.”

"Qualquer campeonato que não atenda aos requisitos do Apêndice L, infelizmente, não será elegível para pontos de superlicença."

Ticktum, está em oitavo na classificação, após incidentes na etapa de abertura e problemas com o carro no segundo evento.

Se a categoria der pontos de superlicença , ele precisaria compensar um déficit de 35 pontos - com 75 ainda disponíveis, para o terceiro colocado Alessandro Ghiretti e atingir seu objetivo.

À luz dos recentes desenvolvimentos sobre os pontos de superlicença, fontes próximas à Ticktum confirmaram ao Motorsport.com que a decisão será tomada em breve sobre se ele competirá na etapa final nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Próximo artigo
Piloto polêmico da Red Bull perde chance de título de F3 asiática e fica longe da F1

Artigo anterior

Piloto polêmico da Red Bull perde chance de título de F3 asiática e fica longe da F1

Próximo artigo

VÍDEO: Pedro Piquet relembra acidente em que quase perdeu uma das mãos

VÍDEO: Pedro Piquet relembra acidente em que quase perdeu uma das mãos
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , F3
Pilotos Dan Ticktum
Equipes HitechGP
Autor Marcus Simmons
Seja o primeiro a receber as últimas notícias