Ex-equipe de Nasr, Carlin decide abandonar GP2

Carlin sai da principal porta de entrada da F1 para trabalhar em outras categorias de monopostos

Ex-equipe de Nasr, Carlin decide abandonar GP2
Sergio Canamasas, Carlin
Louis Delétraz, Carlin
Sergio Canamasas, Carlin
Louis Delétraz, Carlin, Emil Bernstorff, Arden International
Sergio Canamasas, Carlin
Sergio Canamasas, Carlin

A Carlin entrou na GP2 em 2011 e marcou seus primeiros pontos e pole positions em 2012, com Max Chilton que terminou em quarto na classificação final daquele ano, a mesma posição de Felipe Nasr em 2013, antes do brasileiro conquistar o terceiro lugar no campeonato de 2014.

Nasr, Chilton e Jolyon Palmer conquistaram oito vitórias na GP2 pela Carlin, além de quatro pole positions.

Uma fonte da escuderia disse ao Autosport: "chegamos a um ponto em que cumprimos nosso contrato com a GP2, um campeonato em que tivemos grande sucesso, incluindo vários pódios, vitórias e candidatos ao título."

"Chegou o momento de passar a nos concentrar em outras áreas de nossos programas."

Entre esses programas estão a revitalizada equipe da Fórmula 3 europeia, juntamente com a Euroformula Open, a F3 e F4 britânica, a Indy Lights e a USF2000, bem como uma expansão planejada para a IndyCar em 2018.

A Carlin, que conseguiu seu último pódio da GP2 com Marvin Kirchhofer em Mônaco no ano passado, é a única das 11 equipes de 2016 não nomeada entre os times atuais na lista atualizada da série.

compartilhar
comentários
Com pilotos da Ferrari na GP2, Prema evita expectativas

Artigo anterior

Com pilotos da Ferrari na GP2, Prema evita expectativas

Próximo artigo

Chefe da Fórmula V8 3.5 ameaça processar CEO da GP2

Chefe da Fórmula V8 3.5 ameaça processar CEO da GP2
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria FIA F2
Equipes Carlin
Autor Marcus Simmons