Ford diz que Fórmula E pode ser opção no futuro

compartilhar
comentários
Ford diz que Fórmula E pode ser opção no futuro
Por:
10 de jan de 2019 20:46

Entrada na Fórmula E continua a ser uma das opções para Ford, uma vez que avalia o futuro do seu automobilismo

Mark Rushbrook, diretor global da Ford Performance Motorsports, disse ao Motorsport.com que a Fórmula E "ainda está na no papel que estamos analisando", ao considerar uma entrada para o que chamou de "automobilismo eletrificado".

Seus comentários vêm um ano depois da Ford estar envolvida em conversas de alto nível com a F-E e estar perto de se inscrever para a categoria.

"Temos olhado de perto até 2018 em todas as diferentes formas de corrida para entender quais são as opções para o automobilismo eletrificado, seja ele híbrido ou totalmente elétrico", disse Rushbrook.

"Dado o nosso plano para carros de rua, estamos muito interessados ​​em adicionar uma forma eletrificada de automobilismo o futuro próximo.”

"Continuamos a estudar todas ou a maioria dessas opções e suspeito que estaremos tomando decisões no início de 2019."

Rushbrook insistiu que ainda há "espaço" para a Ford no grid da F-E, apesar de atingir sua capacidade de 12 equipes e 24 carros com a chegada da Porsche na sexta temporada em 2019/2020.

"Isso significaria se unir a uma equipe existente, em parceria com alguém no grid de hoje", disse ele.

A Ford não seria capaz de desenvolver seu próprio powertrain para a sexta temporada porque não está na lista de fabricantes homologados publicada em abril passado e precisaria registrar sua intenção de entrar para a sétima temporada até 1º de fevereiro deste ano se encontrar um parceiro.

Sabe-se que a Ford teve discussões com a equipe Dragon Racing de propriedade da Penske há 12 meses.

O fabricante norte-americano está avaliando seu futuro no automobilismo, já que está comprometido com o programa Ford GT, até o final da temporada do WEC 2018/2019 e da temporada 2019 do IMSA.

Rushbrook pareceu descartar uma entrada para a nova classe de protótipos - hipercarro - no WEC que entrará em operação na temporada de 2020/21.

Ele disse que um conjunto comum de regulamentos entre as principais classes do WEC e no IMSA SportsCar Championship era "uma grande parte do que estávamos almejando e esperando".

Parece que há pouco entusiasmo pelas regras do hipercarro entre os atuais participantes do campeonato norte-americano na categoria internacional Daytona Prototype por motivos de custo.

Mas Rushbrook não descartou uma entrada no IMSA na categoria DPi, mesmo que a categoria não permita a tecnologia híbrida sob as regras atuais que permanecerão em vigor até o final de 2021.

"Eu vou dizer que a DPi está na mesa e parte dela é impulsionada pelo orçamento que está relacionado a ela", explicou.

"Embora a DPi não esteja eletrificada hoje, não sei se não estará no futuro".

É amplamente esperado que o programa da Ford GT termine depois dos compromissos existentes, mas Rushbrook insistiu que "sempre havia a opção de continuar".

Next article
Mesmo confiante, Di Grassi reconhece grande melhora de adversários

Previous article

Mesmo confiante, Di Grassi reconhece grande melhora de adversários

Next article

Piquet: Marraquexe vai ressaltar os carros bons e ruins da temporada

Piquet: Marraquexe vai ressaltar os carros bons e ruins da temporada
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula E
Autor Gary Watkins
Be first to get
breaking news