Fórmula 1 Fórmula E IndyCar
R
Long Beach
16 abr
Canceled
R
Birmingham
16 abr
Próximo evento em
38 dias
NASCAR Cup
07 mar
Evento encerrado
Stock Car Brasil
26 mar
Próximo evento em
17 dias
23 abr
Próximo evento em
45 dias
MotoGP
25 mar
Próximo evento em
16 dias
R
GP da Argentina
08 abr
Postponed

Vice-campeã da IMSA, Legge celebra mais oportunidades para mulheres no automobilismo: "Os tempos estão mudando"

Britânica, que compete na IMSA e com passagens por Fórmula E e Indy, acredita que nos próximos anos o número de mulheres no grid crescerá

compartilhar
comentários
Vice-campeã da IMSA, Legge celebra mais oportunidades para mulheres no automobilismo: "Os tempos estão mudando"

Há algum tempo estamos vendo as iniciativas para promover a participação feminina no esporte a motor se multiplicando, incluindo as que pretendem descobrir novas pilotos. E isso deixa Katherine Legge, britânica que tem uma vasta experiência no automobilismo incluindo um vice-campeonato no IMSA, muito animada para o futuro.

Obviamente, imediatamente pensamos na W Series quando falamos de mulheres no automobilismo. A categoria foi pensada para ajudar as pilotos a se projetarem dentro do mundo do esporte, com as candidatas correndo em nível F3 sem ter que financiar sua temporada.

Leia também:

Além da W Series, o Extreme E, categoria de rali elétrico dos mesmos fundadores da Fórmula E, criou uma regra de paridade, onde cada dupla de pilotos será formada por um homem e uma mulher. E, mais recentemente, temos o Girls on Track, seletiva da FIA que dará à vencedora a oportunidade de integrar a Academia da Ferrari. Nesta última, temos duas brasileiras na fase final: Antonella Bassani e Júlia Ayoub.

"Desde que comecei a correr, isso mudou muito", disse Legge ao Motorsport.com. "Quando fui para os Estados Unidos, em 2005, éramos Danica [Patrick], Susie [Wolff] e eu como pilotos profissionais. Agora temos muitas mais".

"Quando eu comecei, isso ainda estava no começo e agora não, virou mais ou menos a norma. Cada vez mais garotas estão provando que podemos ser competitivas. Não é uma anomalia. Os tempos estão mudando".

Isso deixa Legge entusiasmada com as perspectivas futuras para as mulheres no esporte.

"Eu gostaria de ser 20 anos mais jovem, porque hoje as mulheres têm mais oportunidades no automobilismo do que quando comecei. As portas se abrem porque tem mais pessoas para abri-las. Tem mais pessoas que dariam oportunidades para a jovem Katherine. É muito legal ver isso enquanto estou na ativa".

"Acho que vai explodir nos próximos dez anos. Acredito que veremos mulheres na Fórmula 1 em todos os principais campeonatos de automobilismo do mundo".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Quais pilotos da F1 tiveram os maiores salários de 2020 e os que ganharam ‘mixaria’

PODCAST: Top-3: as corridas mais marcantes da história da F1 em nossas memórias

 

VÍDEO: Em acidente assustador, carro é lançado sobre muro e capota várias vezes na Argentina

Artigo anterior

VÍDEO: Em acidente assustador, carro é lançado sobre muro e capota várias vezes na Argentina

Próximo artigo

Copa Truck, Shell HB20 e GT Sprint Race anunciam calendário conjunto para 2021

Copa Truck, Shell HB20 e GT Sprint Race anunciam calendário conjunto para 2021
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1 , Geral
Pilotos Katherine Legge
Autor Benjamin Vinel