Fórmula 1
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
MotoGP
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
R
GP de Valência
15 nov
-
17 nov
Próximo evento em
1 dia
IndyCar
20 set
-
22 set
Evento encerrado
NASCAR Cup
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
R
Homestead
15 nov
-
17 nov
Próximo evento em
1 dia
Stock Car Brasil
08 nov
-
10 nov
Evento encerrado
R
Goiânia II
22 nov
-
24 nov
Próximo evento em
8 dias

Alonso queria paralização de prova em Daytona quando estava em 2º

compartilhar
comentários
Alonso queria paralização de prova em Daytona quando estava em 2º
Por:
29 de jan de 2019 12:15

Espanhol admitiu que queria paralização de 24 Horas de Daytona com carro #31 de Felipe Nasr ainda na liderança

Fernando Alonso foi fundamental para garantir a vitória das 24 Horas de Daytona com a Wayne Taylor Racing, que dividiu com Renger van der Zande, Jordan Taylor e Kamui Kobayashi, debaixo de muita chuva na última parte da corrida.

Ele havia conseguido uma vantagem de 55 segundos nas primeiras horas da manhã, antes da corrida ter sido interrompida pela primeira vez, e tinha acabado de reconquistar a liderança após Felipe Nasr sair da pista na curva 1 quando as ações foram interrompidas pela segunda vez, com um pouco menos de duas horas para o fim.

Falando depois da corrida, Alonso disse que as condições ruins da pista na segunda paralisação eram tais que ele estava pedindo que a corrida fosse interrompida antes de passar por Nasr.

"Pedi várias vezes, quando estava em segundo lugar, pelo rádio que um safety car era necessário", disse Alonso. “Nas últimas cinco, sete voltas da corrida não estavam boas para ninguém na pista.”

“A visibilidade era quase zero, nós não poderíamos ver as retas, o carro estava em movimento, o TC [controle de tração] estava chegando na sexta marcha a 200 mph, havia pedaços de carros diferentes em diferentes partes da pista, porque estavam perdendo carroceria aqui e ali.”

“Eu estava chamando a equipe para que trouxessem um carro de segurança imediatamente porque eu não conseguia ver nada. Felipe passou do ponto na curva 1 e assumimos a liderança. Nós tivemos sorte naquele momento.”

"Acho que podiam parar sete voltas antes, e naquele momento estávamos em segundo."

Explicação sobre terceiro stint

Alonso e Taylor assumiram o maior tempo na corrida, ambos guiando por cerca de sete horas, com Alonso retornando ao volante pela terceira vez para as horas finais cruciais.

Taylor disse que a decisão de colocar Alonso de volta no carro foi feita entre todos os quatro pilotos da equipe e se baseou em seu conhecimento das condições da pista.

"Nós sabíamos que estaríamos com pista molhada no final, e Fernando era o único que tinha guiado na chuva", explicou Taylor. “Então, a questão era sobre o momento de como recuperá-lo com a regra de quatro horas, você só pode dirigir quatro a cada seis horas.”

Alonso acrescentou: “Meu segundo stint foi no momento em que começou a chover, então eu sabia das condições, onde a água estava parada, o caminho certo, mas não poderia ir até o final.”

Próximo artigo
Nasr lamenta fim precoce de prova: "gostaria que tivesse voltado"

Artigo anterior

Nasr lamenta fim precoce de prova: "gostaria que tivesse voltado"

Próximo artigo

Zanardi elogia Farfus após vitória em Daytona: “o que ele fez foi incrível”

Zanardi elogia Farfus após vitória em Daytona: “o que ele fez foi incrível”
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria IMSA
Evento 24 Horas de Daytona
Pilotos Fernando Alonso Compre Agora
Autor Jamie Klein