Senna: "Se fosse 12 horas de Le Mans, teríamos vencido"

Bruno Senna lamenta problemas que afetaram o #31 na segunda metade das 24 Horas de Le Mans e que complicam disputa de título na LMP2 no Mundial de Endurance

Senna: "Se fosse 12 horas de Le Mans, teríamos vencido"
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
#31 Vaillante Rebellion Racing Oreca 07 Gibson: Julien Canal, Bruno Senna, Nicolas Prost
Carregar reprodutor de áudio

Bruno Senna vinha despontando como um dos favoritos à vitória na classe LMP2 nas 24 Horas de Le Mans, que se encerraram neste domingo (18). Entretanto, a partir da segunda metade da prova, tudo deu errado para o #31 da Rebellion, que Senna divide com Nicolas Prost e Julien Canal.

Daquele ponto em diante, o carro do brasileiro passou por uma série de contratempos que culminaram na quebra da caixa de câmbio, o que rebaixou o #31 de favorito à vitória para um melancólico 15º na divisão na classificação final da prova.

“Desapontador, a gente tinha carro para vencer e até o meio da corrida parecia que estava tudo bem. Mas as coisas começaram a ir contra nós e a gente ficou sem chance de vitória", disse Senna em entrevista ao Motorsport.com Brasil, lamentando os contratempos - que coloca o #31 em situação um pouco mais complicada na disputa pelo título da LMP2 no Mundial de Endurance.

“Le Mans é assim. Se fosse 12 Horas de Le Mans teríamos vencido, mas nas 24 Horas de Le Mans não a gente não terminou nem nos pontos. Então a briga pelo campeonato fica mais difícil, mas tentaremos vencer as próximas corridas”, afirmou.

Em seguida, Senna explicou a partir de que momento as situação começou a se complicar: “Quando o Nico teve um acidente – acho que ele pegou um detrito e bateu. Com o dano, perdemos muito tempo e depois disso ficamos um pouco para trás. Até ali, a gente ainda tinha chance de brigar pelo terceiro lugar, mas a caixa de câmbio quebrou e aí a corrida acabou.”

O piloto da Rebellion garante que, se não fossem os problemas, o #31 chegaria ao pódio na classificação geral da prova - o que aconteceu com o outro carro da equipe, o #13, que conta com Nelsinho Piquet entre os pilotos, terminou em terceiro na geral, segundo na LMP2. “Com certeza, poderíamos estar lá.”

Por fim, perguntado se havia algo de positivo a extrair das 24 Horas de Le Mans, Senna foi breve: “O carro está animal”, completou.

compartilhar
comentários
6º na LMGTE-Pro, Kanaan celebra "ótima experiência"
Artigo anterior

6º na LMGTE-Pro, Kanaan celebra "ótima experiência"

Próximo artigo

Hartley diz que deve vitória da Porsche aos mecânicos

Hartley diz que deve vitória da Porsche aos mecânicos
Carregar comentários