Chefe da KTM: Lorenzo não vale salário pago por Ducati

Stefan Pierer, CEO da KTM, criticou Jorge Lorenzo por problemas em pista molhada e disse que espanhol não vale os 12 milhões de euros que a Ducati ofereceu a ele para contratá-lo; tricampeão rebateu declarações

Chefe da KTM: Lorenzo não vale salário pago por Ducati
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Jorge Lorenzo, Movistar Yamaha MotoGP, Yamaha
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Carregar reprodutor de áudio

Stefan Pierer, CEO da KTM - que estreia na MotoGP em 2017 - não é um grande fã de Jorge Lorenzo. Em entrevista à revista italiana Motosprint, Pierer não poupou o atual campeão da categoria de críticas e questionou a quantia investida pela Ducati para tirar o espanhol da Yamaha a partir do próximo ano.

"Quanto a Ducati paga para Lorenzo? € 12 milhões? Além disso, eles nem sabem se poderão vencer com ele, pois quando chove ele tem uma série de problemas. Nestas circunstâncias, ter a melhor moto não faz diferença", disparou o dirigente.

"Nós preferimos buscar jovens talentos na Moto3 e na Moto2. Muitos pilotos de ponta, como (Casey) Stoner, (Marc) Márquez ou (Maverick) Viñales estiveram conosco no início da carreira deles", afirmou.

Lorenzo foi questionado sobre as declarações de Pierer e não hesitou em rebater a fala do dirigente da fabricante austríaca.

"Parece-me óbvio que este senhor não tem boa memória ou não é muito profissional. Se você trabalha aqui (na MotoGP), você precisa ter uma boa memória. Houve corridas em que fui muito veloz no molhado, então essas críticas são injustificáveis", disse o piloto da Yamaha.

compartilhar
comentários
Após pole perdida, Laverty detona técnico da Michelin
Artigo anterior

Após pole perdida, Laverty detona técnico da Michelin

Próximo artigo

Rossi: “no seco, Viñales, Márquez e Iannone estão à frente”

Rossi: “no seco, Viñales, Márquez e Iannone estão à frente”