MotoGP
04 out
-
06 out
Evento encerrado
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

Ducati: Petrucci, Miller e Bagnaia disputarão 2ª moto oficial de 2020

compartilhar
comentários
Ducati: Petrucci, Miller e Bagnaia disputarão 2ª moto oficial de 2020
Por:
13 de jan de 2019 15:10

Diretor da equipe diz que seleção para ser companheiro de Dovizioso no próximo ano estará aberta em 2019

Paolo Ciabatti, diretor esportivo da Ducati, afirma que os resultados de Petrucci, Miller e Bagnaia na próxima temporada irão determinar quem será o parceiro de equipe de Andrea Dovizioso na equipe oficial em 2020.

Danilo Petrucci estreia neste ano no time oficial da montadora na MotoGP. O piloto substituirá Jorge Lorenzo, e apesar de a Ducati dizer para que o italiano use este ano para ganhar experiência e confiança na moto para tentar vencer sua primeira corrida, a chefia da montadora lhe deu apenas um contrato de um ano.

Jack Miller, 13º no último mundial, enfrentará em 2019 seu segundo ano vestindo o macacão da Pramac e terá uma Desmosedici oficial praticamente idêntica à da equipe de fábrica, exceto pelas evoluções que podem aparecer.

No caso do australiano, que apesar de ter enfrentado a sua quinta temporada na MotoGP, tem apenas 24 anos, seu principal objetivo deverá ser o de ganhar consistência – sua principal deficiência. Ele terá Pecco Bagnaia como vizinho de box – último campeão mundial da Moto2 e um piloto no qual a Ducati estabeleceu suas esperanças a médio prazo.

"Os resultados de Petrucci, Jack e Pecco nos levarão a decidir qual piloto estará na equipe oficial em 2020", explicou Paolo Ciabatti há poucos dias ao Motorsport.com.

"Pecco fez uma temporada espetacular na Moto2, contratamos ele em janeiro em uma jogada que foi uma aposta. Assinamos com ele tendo em vista o futuro e agora sabemos que estamos certos", acrescentou o executivo.

"Sua próxima temporada ocorrerá com o Demosedici de 2018, que como ficou claro que é muito competitiva, embora espero que não seja tanto quanto a de 2019. A estreia na MotoGP é sempre difícil, mas é por isso que penso em Jack como referência. Você pode aprender muito e rápido. Temos três candidatos muito bons para a posição de piloto oficial de 2020."

Próximo artigo
Viñales: Moto da Yamaha sempre foi grande demais para mim

Artigo anterior

Viñales: Moto da Yamaha sempre foi grande demais para mim

Próximo artigo

Nakagami: Ser o único com Honda de 2018 vai ser “difícil”

Nakagami: Ser o único com Honda de 2018 vai ser “difícil”
Carregar comentários