MotoGP
18 out
-
20 out
Evento encerrado
25 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
15 nov
-
17 nov
Evento encerrado

GALERIA: Compare a nova geração de asas da MotoGP após GP da Espanha

compartilhar
comentários
GALERIA: Compare a nova geração de asas da MotoGP após GP da Espanha
Por:
9 de mai de 2019 14:14

No último fim de semana, em Jerez, Aprilia, Yamaha e Suzuki introduziram as suas próprias versões da controversa asa da Ducati. Nosso especialista técnico Jake Boxall-Legge analisou os diferentes designs

Leia também:

Galeria
Lista

Ducati

Ducati
1/8

Foto de: Miquel Liso

O design da Ducati consiste em três asas de comprimentos aparentemente iguais. Na sua forma mais simples, isso leva o fluxo de ar para cima e para o espaço atrás da carenagem inferior da moto. Lá, a Ducati conseguiu argumentar que o fluxo de ar mais frio pode ser trazido para a face do pneu e ajudar a reduzir a temperatura geral. Realisticamente, a forma das asas também é capaz de produzir mais downforce, o que acaba melhorando a tração sob aceleração.

Aprilia

Aprilia
2/8

Foto de: Miquel Liso

A Aprilia também apresentou três elementos, mas o primeiro é muito mais longo para coletar o fluxo de ar abaixo da moto e pressionar o braço para baixo na pista. Os dois outros elementos são mais curtos para limitar qualquer separação nesta área.

Yamaha

Yamaha
3/8

Foto de: Miquel Liso

Parece que o propósito "pretendido" é muito diferente, mais é parecido com o defletor de chuva em seu formato. Há também um pequeno recorte semicircular na borda posterior do primeiro elemento, talvez procurando dar ao ar um pouco mais de oportunidades de se expandir. O formato também parece ser propício para desenvolver essa zona de baixa pressão, forçando o fluxo de ar para baixo como um bico, que então se difunde para uma área maior.

Yamaha

Yamaha
4/8

Foto de: Miquel Liso

A interpretação da Yamaha é um meio termo, aproveitando os benefícios do defletor do ano passado, mas também gerando mais downforce no eixo do braço. Não é tão evidente quanto os outros projetos, especialmente porque a borda de curto alcance limita a quantidade de downforce produzida, mas deve oferecer mais opções se houver condições de pista molhada.

Suzuki

Suzuki
5/8

Foto de: Miquel Liso

A Suzuki trouxe uma concha mais baixa e fica mais à frente, com um primeiro elemento plano, com um acorde longo. Correr tão perto do solo significa que a asa irá indubitavelmente derivar algum grau de efeito de solo, criando alguma sucção para puxar o braço para mais perto da superfície da pista.

Suzuki

Suzuki
6/8

Foto de: Miquel Liso

Os dois elementos menores desenvolvem uma forte estrutura de "lavagem", desviando qualquer fluxo da parte inferior da carenagem inferior para cima e espremendo mais downforce e também protege o pneu de um fluxo de ar em uma massa de turbulência.

Honda

Honda
7/8

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

É muito mais pragmático que os outros designs; uma peça de elemento único está na frente do pneu traseiro e, sem dúvida, gera muito menos downforce como resultado.

KTM

KTM
8/8

Foto de: Gold and Goose / Motorsport Images

A interpretação da KTM (foto de Austin) é quase uma cópia do defletor de chuva da Yamaha, sem slots ou estruturas de asa para 'dobrar' como um resfriador de pneus. Há algumas propriedades produtoras de downforce, enquanto o pneu é muito menos suscetível ao jato de chuva vindo da popa.

Próximo artigo
CEO da KTM diz que início de Zarco na MotoGP em 2019 é inaceitável

Artigo anterior

CEO da KTM diz que início de Zarco na MotoGP em 2019 é inaceitável

Próximo artigo

Dovizioso: Ritmo atual da Ducati "não é suficiente" para bater Márquez

Dovizioso: Ritmo atual da Ducati "não é suficiente" para bater Márquez
Carregar comentários