MotoGP elimina sistema de punição por pontos

Categoria encerra sistema que era utilizado desde 2013

MotoGP elimina sistema de punição por pontos
Andrea Dovizioso, Ducati Team
Karel Abraham, Aspar Racing Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Loris Baz, Avintia Racing
Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Marc Marquez, Repsol Honda Team
Carregar reprodutor de áudio

O sistema de penalizações por pontos não fará mais parte da MotoGP em 2017. Ele foi introduzido para proporcionar consistência judicial e foi utilizado várias vezes nos últimos anos.

Sua aplicação mais notável foi quando Valentino Rossi teve que largar da última posição em Valência, em 2015, após confronto direto com Marc Márquez em Sepang. O encontro rendeu a Rossi três pontos, que somado a mais um, obrigou o multicampeão a cumprir a pena na decisão daquela temporada.

A suspensão de uma prova para um piloto que chegar a 10 pontos em um período de 12 meses permanece, mas as sanções de largada do último lugar e de pitlane foram retiradas em 2017.

A Comissão de Grandes Prêmios decidiu durante o GP do Catar que "os pontos de penalização não eram mais necessários", com o sistema sendo desfeito imediatamente.

Regras em torno da segurança de pitlane na classificação também foram modificadas, com as equipes agora podendo ter seis membros, todos usando capacetes, para ajudar com as trocas de moto.

A associação das equipes (IRTA) também introduziu um código de comportamento em que os pilotos devem respeitar e os impedindo de ter atitudes vexatórias e depreciar seus adversários.

compartilhar
comentários
Tailândia deve fazer parte do calendário 2018 da MotoGP
Artigo anterior

Tailândia deve fazer parte do calendário 2018 da MotoGP

Próximo artigo

Schwantz: Viñales é esperto o bastante para disputar título

Schwantz: Viñales é esperto o bastante para disputar título