MotoGP
R
GP do Catar
25 mar
Próximo evento em
66 dias
R
GP da Argentina
08 abr
Próximo evento em
80 dias
R
GP das Américas
15 abr
Próximo evento em
87 dias
R
GP da Espanha
29 abr
Próximo evento em
101 dias
R
GP da França
13 mai
Próximo evento em
115 dias
R
GP da Itália
27 mai
Próximo evento em
129 dias
R
GP da Catalunha
03 jun
Próximo evento em
136 dias
R
GP da Alemanha
17 jun
Próximo evento em
150 dias
R
GP da Holanda
24 jun
Próximo evento em
157 dias
R
GP da Finlândia
08 jul
Próximo evento em
171 dias
R
GP da Áustria
12 ago
Próximo evento em
206 dias
R
GP da Grã-Bretanha
26 ago
Próximo evento em
220 dias
R
GP de Aragón
09 set
Próximo evento em
234 dias
R
GP de San Marino
16 set
Próximo evento em
241 dias
R
GP do Japão
30 set
Próximo evento em
255 dias
R
GP da Tailândia
07 out
Próximo evento em
262 dias
R
GP da Austrália
21 out
Próximo evento em
276 dias
R
GP da Malásia
28 out
Próximo evento em
283 dias
R
GP de Valência
11 nov
Próximo evento em
297 dias

MotoGP: Quartararo não acredita que Yamaha seja a "moto a ser batida" em Jerez

compartilhar
comentários
MotoGP: Quartararo não acredita que Yamaha seja a "moto a ser batida" em Jerez
Por:
Co-autor: Rachit Thukral

Segundo o francês, a Yamaha perde parte de seu potencial quando está no meio do pelotão

Na quarta (15), a MotoGP deu início às atividades em Jerez, que recebe o GP da Espanha, primeira etapa da temporada 2020, com duas sessões 90 minutos. Enquanto Marc Márquez terminou a parte da manhã na frente, a Yamaha ficou com os dois melhores tempos do dia, com Maverick Viñales na ponta e Fabio Quartararo em segundo. Mas, segundo o francês, essa não será a ordem de forças da prova.

A Yamaha é bastante conhecida por sua habilidade nas curvas, algo particularmente notável no ano passado com Quartararo, que conquistou seis poles em sua primeira temporada na categoria rainha, enquanto Viñales faturou outras três.

Leia também:

Mas a relativa falta de potência em comparação à Honda e Ducati significa que os pilotos da Yamaha geralmente ficam presos aos pelotões durante as corridas, sem poder usar o elemento surpresa da M1 ao máximo.

Após o final dos treinos de ontem, Quartararo disse: "Não acho que devo dizer que a Yamaha é a moto a ser batida, porque a Honda venceu o campeonato do ano passado e, honestamente, não sinto que somos nesse ano".

"Sabemos que nossa moto é muito rápida em voltas lançadas, mas sabemos que, assim que tivermos Hondas, Ducatis e Suzukis na nossa frente, perdemos nosso potencial, porque eles são mais rápidos nas retas e, assim, não podemos aplicar nossa velocidade nas curvas. Não é fácil usar nossa vantagem".

"Eu não acho que é a moto a ser batida. Mas é verdade que, durante esse teste, Maverick estava muito rápido, e precisamos pensar sobre nosso ritmo, que eu acho que é bom".

Quando perguntado pelo Motorsport.com se ele concordava com a visão de Quartararo, Viñales disse que não prestou muita atenção no que os outros pilotos da Yamaha estavam fazendo, destacando que seu principal objetivo é garantir a frente na corrida e fazer seu ritmo, para maximizar as forças da M1.

"Temos que prestar muita atenção aos outros pilotos", disse. "Mas eu estou concentrando em mim mesmo, tentando tirar o máximo da moto a cada volta e, para mim, o mais importante é garantir a primeira fila na largada para assumir a liderança de cara e fazer meu ritmo".

"Tem que ser assim com essa moto e é o que vamos fazer. Esse é o objetivo: tentar ser o primeiro já na primeira curva e fazer meu ritmo. Quando estou sozinho fico muito confortável".

Francês é penalizado por burlar regulamento de testes da MotoGP

No início do mês, surgiu a notícia de que Quartararo passaria por uma audiência durante o GP da Espanha para investigar se ele teria burlado o regulamento da categoria durante um teste privado feito por sua equipe, a Petronas SRT. O piloto foi considerado culpado e sua pena já foi aplicada.

Nos testes de ontem, Quartararo perdeu os primeiros 20 minutos da sessão da manhã como cumprimento de sua pena.

No início do mês, ele andou com uma Yamaha R1 Superbike em Paul Ricard em prepração ao início da MotoGP. Mas sua moto recebeu partes que são consideradas contravenções no regulamento da FIM sobre testes privados.

O regulamento determina que, montadoras não-concessionais, incluindo a Yamaha, não podem fazer testes privados com pilotos titulares usando máquinas da MotoGP, podendo correr apenas com motos de rua modificadas.

A FIM destacou que, apesar da infração não ter sido intencional, a R1 usada por Quartararo representava uma quebra no regulamento.

TELEMETRIA: O que muda na F1 no GP da Hungria, guerra técnica e Vettel na Racing Point

PODCAST: Guerra de bastidores na F1 e entrevista com Igor Fraga

 

MotoGP: Rossi crava "99,9% de certeza" de que seguirá no mundial em 2021

Artigo anterior

MotoGP: Rossi crava "99,9% de certeza" de que seguirá no mundial em 2021

Próximo artigo

MotoGP: Márquez está tranquilizado pela sua forma e da Honda após teste em Jerez

MotoGP: Márquez está tranquilizado pela sua forma e da Honda após teste em Jerez
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Espanha
Pilotos Maverick Viñales , Fabio Quartararo
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Autor Lewis Duncan