MotoGP: Yamaha e SRT já observam possíveis substitutos de Rossi

Equipe e fabricante contam com possibilidade de aposentadoria lenda da MotoGP ao final da temporada atual

MotoGP: Yamaha e SRT já observam possíveis substitutos de Rossi

A Yamaha e a Petronas SRT começaram a sondar potenciais candidatos para substituir Valentino Rossi em 2022, caso a lenda da MotoGP se aposente no final deste ano, apurou o Motorsport.com.

Rossi está em sua 26ª temporada, mas atualmente está no meio de sua pior campanha, com apenas 15 pontos marcados nas seis primeiras corridas.

Leia também:

Isso o deixou em 19º na classificação antes do GP da Catalunha deste fim de semana, depois de ter conseguido a melhor posição (10º) no último fim de semana em um GP da Itália repleto de quedas.

Rossi deixou claro há algum tempo que vai decidir sobre o seu futuro na MotoGP após a primeira metade da temporada de 2021, embora se saiba que existem critérios de desempenho no seu contrato atual com a Yamaha que ele deve cumprir antes de qualquer discussão sobre 2022.

Devido à estatura de Rossi, os funcionários da SRT mantiveram silêncio sobre seu futuro em 2022, mas estão procurando por substitutos potenciais.

O Motorsport.com apurou que a patrocinadora Petronas está pronta para renovar seu contrato com a SRT, enquanto a Yamaha permanecerá como fabricante da SRT após 2021 - embora isso ainda não tenha sido anunciado oficialmente, e não havia garantia de que a Yamaha estava em negociações com a equipe VR46.

É provável que o atual piloto da SRT, Franco Morbidelli, assuma o equipamento de fábrica que Rossi usa atualmente em 2021.

Em uma entrevista para a edição em espanhol do Motorsport.com, Morbidelli admitiu: “Ainda não sei que moto vou usar no próximo ano, mas vou correr pela Petronas.”

Embora Morbidelli tenha um contrato com a SRT para 2022, uma fonte próxima ao piloto disse ao Motorsport.com que o italiano pode rescindir o acordo caso uma oferta da equipe de fábrica surja no seu caminho.

Quanto a quem poderia acompanhá-lo em 2022 caso Rossi se aposente, uma fonte próxima à SRT confirmou que Raul Fernandez, da Moto2, é a primeira escolha.

Raul Fernandez, Red Bull KTM Ajo

Raul Fernandez, Red Bull KTM Ajo

Photo by: Gold and Goose / Motorsport Images

No entanto, eles notaram: “A primeira escolha é Raul Fernandez, mas trazê-lo é quase uma missão impossível.”

Fernandez está intimamente ligado à KTM - com a qual corre na Moto2 sob a bandeira da Ajo KTM - com a marca austríaca a introduzir cláusulas de penalização financeira nos contratos para impedir fuga dos pilotos.

O chefe da SRT Razlan Razali e o da Yamaha, Lin Jarvis, se reuniram com a comitiva de Fernandez neste fim de semana em Barcelona sobre a possibilidade de trazê-lo para a SRT em 2022, apesar das dificuldades em retirá-lo de seu atual contrato com a KTM.

Fernandez, aliás, tem sido associado a uma mudança para a Tech 3 na MotoGP ao lado de seu atual companheiro de equipe de Moto2, Remy Gardner.

Outros nomes ligados à SRT da Moto2 incluem Joe Roberts - que recusou uma oferta da Aprilia em 2021 - e Xavi Vierge.

F1 2021: RED BULL segue à frente, FERRARI mostra FORÇA e Mercedes SOFRE em TLs malucos | SEXTA-LIVRE

PODCAST: TELEMETRIA: O quebra-cabeças na desafiadora Baku com Rico Penteado

 

compartilhar
comentários
MotoGP: Zarco supera Morbidelli e lidera sexta-feira em Barcelona

Artigo anterior

MotoGP: Zarco supera Morbidelli e lidera sexta-feira em Barcelona

Próximo artigo

MotoGP: Quartararo conquista quinta pole consecutiva de 2021

MotoGP: Quartararo conquista quinta pole consecutiva de 2021
Carregar comentários