Rossi fala de problemas da Yamaha e revela receio para 2018

Italiano não sabe que direção time seguirá em evolução da moto, mas pontua que motor continua sendo ponto forte

Rossi fala de problemas da Yamaha e revela receio para 2018
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing bikes
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Carregar reprodutor de áudio

Depois de um segundo semestre decepcionante de campeonato, a Yamaha precisará correr atrás do tempo perdido para o próximo ano. Valentino Rossi diz que a equipe está trabalhando para voltar ao alto nível, porém o italiano sabe que será difícil iniciar bem 2018 como em 2017.

"Nós podemos ter algo novo no teste", disse Rossi.

"Precisamos de soluções, mas não soubemos como fazer isso durante todo este ano. Neste inverno será mais importante para nós do que para a Honda ou para a Ducati, para reduzirmos a desvantagem antes da próxima temporada."

Os pilotos da Yamaha viajaram para Sepang no final de novembro para continuar trabalhando no motor de 2018, embora, segundo Rossi, esse não seja o principal problema da M1.

"O problema não é o motor", seguiu o italiano.

"Temos que trabalhar em diferentes áreas, tanto na eletrônica como no comportamento da motocicleta. No chassi temos mais problemas, já que não está pronto."

"Não sei em que direção a Yamaha seguirá", falou o 46, que já indicou que o time dará um passo atrás e usará de base a versão de 2016 do chassi.

"Eu tive uma reunião com os engenheiros e eles estão preocupados, assim como eu. O que nós podemos fazer é transmitir nossas sensações para eles. Vou tentar apoiá-los em tudo o que posso e espero que melhoremos."

compartilhar
comentários
VÍDEO: Márquez e Pedrosa fazem pegadinha em escola
Artigo anterior

VÍDEO: Márquez e Pedrosa fazem pegadinha em escola

Próximo artigo

Crutchlow quer Honda mais “natural e neutra” em 2018

Crutchlow quer Honda mais “natural e neutra” em 2018
Carregar comentários