Suzuki desconversa sobre ideia de time satélite na MotoGP

Chefe da equipe diz que fábrica japonesa não tem recursos para distribuir para outras operações no grid

Suzuki desconversa sobre ideia de time satélite na MotoGP
Davide Brivio
Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Sylvain Guintoli, Team Suzuki MotoGP
Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Bradley Smith, Red Bull KTM Factory Racing, Andrea Iannone, Team Suzuki MotoGP
Carregar reprodutor de áudio

Depois de perder Maverick Viñales para a Yamaha no fim do ano passado, a Suzuki vem enfrentando uma temporada difícil em 2017. Com Alex Rins machucado desde a terceira prova do ano e Andrea Iannone apenas em 15º no campeonato, o time vai tendo uma campanha abaixo do esperado.

Com as dificuldades, a escuderia de Hamamatsu – que chegou a falar em ter times satélite em breve na MotoGP – pode rever seus planos.

As fabricantes rivais, Aprilia e KTM, também declararam sua intenção de comercializar motos extras no próximo ano, mas o chefe da equipe Suzuki, Davide Brivio, acredita que as chances de mais GSX-RR estarem no grid em 2018 são pequenas.

"A Suzuki é uma empresa muito grande, mas o orçamento que dedica às corridas não é tão alto", disse Brivio à Motorsport.com.

"Criar uma equipe satélite esgotaria os recursos da equipe de fábrica.”

"Nosso progresso parou um pouco. Digamos que está ‘em espera’. Tememos que perder os recursos que seriam alocados para uma equipe satélite possa nos causar problemas."

"Essas duas motos extras seriam de grande ajuda na obtenção de dados. Mas a Suzuki nunca teve uma equipe satélite. Além disso, esta é a primeira vez que a equipe está totalmente em casa."

compartilhar
comentários
Confira os horários para o GP da Itália da MotoGP
Artigo anterior

Confira os horários para o GP da Itália da MotoGP

Próximo artigo

Crutchlow lidera sexta em Mugello; Viñales cai e Rossi é 12º

Crutchlow lidera sexta em Mugello; Viñales cai e Rossi é 12º