MotoGP
14 ago
Evento encerrado
21 ago
Evento encerrado
R
GP da Grã-Bretanha
27 ago
Canceled
15 out
Próximo evento em
13 dias
R
GP de Aragón
16 out
Próximo evento em
14 dias
R
GP da Austrália
23 out
Canceled
R
GP de Teruel
23 out
Próximo evento em
21 dias
R
GP da Malásia
29 out
Canceled
R
GP da Europa
06 nov
Próximo evento em
35 dias
R
GP de Valência
13 nov
Próximo evento em
42 dias
R
GP de Portugal
20 nov
Próximo evento em
49 dias

Zarco caminha para acabar com "maldição francesa" na MotoGP

compartilhar
comentários
Zarco caminha para acabar com "maldição francesa" na MotoGP
Por:

Depois de bicampeonato da Moto2, piloto vai surpreendendo com início avassalador na categoria máxima do motociclismo

Second place Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Oliver Jacque
Oliver Jacques
Régis Laconi
Sarron, Jorge Lorenzo, Yamaha Factory Racing
Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Second place Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3
Second place Johann Zarco, Monster Yamaha Tech 3

Apesar de tradição nas duas rodas, a França jamais teve grandes pilotos na categoria rainha do mundial de motovelocidade. Seus principais nomes do motociclismo tiveram seu auge nas categorias inferiores do mundial, principalmente na intermediária.

Nomes conhecidos como Christian Sarron e Olivier Jacque, campeões de 250cc, nunca brilharam de verdade quando ascenderam à classe principal do motociclismo, e sempre foram coadjuvantes em suas épocas.

O dado que destaca a falta de sucesso dos franceses na MotoGP é bastante alarmante. Até hoje, a França venceu 86 provas juntando todas as categorias do campeonato mundial, mas na MotoGP/500cc o país tem apenas três triunfos desde 1949. Para efeito de comparação, Alexandre Barros deu ao Brasil sete vitórias na categoria principal, o que nos coloca à frente dos franceses nesta estatística.

A última vitória da França na categoria principal foi de Regis Laconi, em Valência em 1999. O último pódio de um francês até a grande atuação de Johann Zarco no último domingo em Le Mans havia sido conquistado por Randy de Puniet na Inglaterra em 2009. A última pole de um francês ocorreu na Alemanha em 2002, com Jacque.

Salvador da pátria?

Depois de ser vice-campeão do mundo de 125cc em 2011 e ter passado anos difíceis na Moto2, poucos apostavam que Johann Zarco poderia derrotar Tito Rabat pelo mundial da classe intermediária em 2015. Mas o francês provou que os prognósticos estavam errados, quando garantiu o título com quatro provas de antecedência.

Um ano depois ele, se tornou bicampeão na penúltima prova do ano após uma grande batalha com Thomas Luthi, Alex Rins e Sam Lowes.

Zarco garantiu um contrato para subir para a MotoGP, mas nem o mais entusiasmado de seus torcedores poderia prever seu início na categoria máxima. O piloto da francesa Tech3 Yamaha não finalizou nenhuma corrida ainda fora do top-5 e liderou 12 voltas até o momento em cinco provas. Valentino Rossi, por exemplo, liderou suas primeiras duas voltas neste último domingo apesar de ter liderado o mundial por duas provas.

Seria Zarco o piloto que os franceses esperam há 68 anos para levar o país ao topo do mundo das motos? É cedo ainda para dizer, mas seus resultados são bastante impressionantes. O que já podemos afirmar é que Johann é o estreante que mais dá o que falar em um time satélite em muito tempo.

Mais precisamente, desde que um tal de Casey Stoner marcou a pole position em sua segunda prova na MotoGP e foi a seu primeiro pódio na terceira, no ano de 2006. E a história do australiano na categoria máxima todos conhecem bem.

Barros: Hayden é o exemplo de que trabalhando se chega longe

Artigo anterior

Barros: Hayden é o exemplo de que trabalhando se chega longe

Próximo artigo

Família decide doar órgãos de Nicky Hayden

Família decide doar órgãos de Nicky Hayden
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Johann Zarco
Autor Gabriel Lima