11 de setembro, e não Senna, inspira comemoração de piloto da NASCAR

Brad Keselowski, fã declarado de Ayrton Senna, comemora vitórias de maneira semelhante ao brasileiro, mas a motivação é outra

11 de setembro, e não Senna, inspira comemoração de piloto da NASCAR

O 11 de setembro de 2001 mudou a vida dos norte-americanos e no esporte não ficou atrás da mudança, ocasionada pela tragédia que completa 17 anos nesta terça-feira.

Na época, a etapa de New Hampshire da NASCAR - disparadamente a categoria mais popular dos Estados Unidos - teve que ser adiada, devido o que ocorreu no país, sendo transferida para novembro, trazendo o tetracampeonato a Jeff Gordon mais tarde.

Com isso, a primeira prova após o 11 de setembro foi em Dover, no dia 23, e o sentimento patriótico de Dale Earnhardt Jr. veio à tona após cruzar a linha de chegada na primeira posição. O filho do heptacampeão Dale Earnhardt, morto em fevereiro daquele ano, empunhou a bandeira de seu país na hora da comemoração.

Anos mais tarde, Brad Keselowski, que veio a se tornar o campeão da principal categoria da NASCAR em 2012, fazia este mesmo ato em todos os seus triunfos, pouco comum a uma categoria de abrangência nacional.

Leia também:

Fã declarado de Ayrton Senna, muito se especulou que o ato em si era motivado pela sua predileção ao piloto brasileiro, mas anos depois, o próprio Keselowski explicou que o 11 de setembro o faz sempre levantar a bandeira de seu país.

 

compartilhar
comentários
Keselowski dá a primeira vitória da Penske em Indianápolis na NASCAR Cup

Artigo anterior

Keselowski dá a primeira vitória da Penske em Indianápolis na NASCAR Cup

Próximo artigo

Alonso brinca com possibilidade de correr na NASCAR

Alonso brinca com possibilidade de correr na NASCAR
Carregar comentários