Últimas notícias

Porsche: Costa diz que "mentalizou muito" vitória deste sábado na Carrera Cup

Piloto carioca obteve a terceira vitória em sete corridas sprints realizadas em 2023

Nicolas Costa

A primeira corrida da Carrera Cup em Interlagos teve um vencedor já conhecido da Porsche Cup Brasil em 2023. Largando em segundo, Nicolas Costa conseguiu assumir a liderança ainda na primeira volta e, dali, não saiu mais, obtendo sua terceira vitória em apenas sete corridas na temporada, ampliando sua vantagem na ponta do campeonato.

Largando da pole, Werner Neugebauer não teve uma boa saída, tendo que controlar o carro na reta principal para evitar uma batida, o que permitiu a Costa chegar na entrada do S do Senna lado a lado com o piloto gaúcho. Mas Nicolas revelou após a corrida que não notou o problema do rival.

Leia também:

“Na verdade, eu só soube do erro do Werner depois da corrida, porque me falaram”, disse Costa ao Motorsport.com. “Mas nós chegamos lado a lado na curva um, então eu tive que manter minha posição”.

“Eu tentei frear mais tarde do que ele, ele poderia ter me feito espalhar. Mas, até agora, temos sido limpos um com o outro nas largadas. Quando ele esteve for fora, eu dei espaço, mais de uma vez, inclusive, e ele tem retribuído o favor. Foi bem legal, bem justo das duas partes”.

O piloto carioca disse que mentalizou bastante a briga pela vitória e aproveitou a aproximação de Marçal Müller em cima de Neugebauer para controlar o ritmo na parte final.

“Nosso ritmo era parecido, mas eu consegui administrar bem durante a corrida. Quando o Marçal chegou no Werner e eles começaram a brigar, eu sabia que ele ia começar a andar mais olhando para trás do que para frente e, naturalmente, eles foram ficando para trás na briga”.

“Mas estou bem contente com a vitória, principalmente porque tem 30 pessoas da Prio, minha patrocinadora, aqui. Então era muito importante para mim vencer essa corrida. Eu mentalizei muito isso e, felizmente, deu certo”.

Segundo Costa, o gerenciamento de pneus teve um papel importante em sua vitória, já que as condições na hora da corrida eram bem diferentes da que havia enfrentado mais cedo na classificação, ainda sob bastante frio.

“Em teoria, a traseira começa a subir mais, então você tem que tomar cuidado. Eu cuidei muito do pneu traseiro durante a corrida inteira, porque eu sabia que, se eu começasse a ser agressivo, viraria um pouco mais rápido, mas, da metade para o final, sofreria bastante”.

“Então até a primeira metade eu poupei o pneu traseiro. Não andando mais lento, mas guiando de forma diferente, mais conservadora. No final, isso fez diferença”.

Para o domingo, Nicolas terá que enfrentar um grande desafio, tendo tirado sete posições de inversão de grid no sorteio após o pódio.

“Amanhã invertem os sete primeiros. Vamos ver, vou fazer uma largada ‘cabeça’, vendo se abre algum espaço na minha frente. Se não, não vou fazer nenhuma mágica e, durante a corrida, eu sei que a gente tem um bom ritmo para ir pra frente”.

Ricciardo de volta à F1 e de Vries demitido! Red Bull injusta? O que será de Pérez?

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate impacto do 'ressurgimento' da McLaren na F1 2023

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Artigo anterior Na corrida 200 da Porsche Cup em Interlagos, Taurisano converte pole em vitória na Sprint Challenge
Próximo artigo Porsche Cup: Taurisano se sente “realizado” após primeira vitória na Sprint Challenge
Assinar