Porsche Cup Interlagos - Endurance

Totaro fala sobre retorno emocionante à Porsche Cup um ano após grave acidente

Piloto ficou mais de um ano afastado das pistas enquanto se recuperava de uma visão dupla resultante do impacto

Paulo Totaro e Matheus Roque

A estreia do campeonato Endurance em Interlagos neste fim de semana traz um aguardado retorno à Porsche Cup Brasil. O piloto Paulo Totaro volta ao grid pela primeira vez desde o grave acidente que sofreu no início da temporada passada.

Após ficar de fora da temporada 2023 e das duas primeiras provas sprint de 2023, Totaro retorna em parceria com Matheus Roque, com a dupla correndo na classe Sprint Challenge Rookie nos 300km de Interlagos.

Leia também:

Em entrevista ao Motorsport.com, Totaro falou sobre como a paixão pelo automobilismo, que já vem desde a infância, e o clima familiar que tem na Porsche motivaram seu retorno.

“Eu gosto disso aqui há muitos anos. Quando eu tinha 14 anos e ainda estava na escola, eu não tinha dinheiro, não tinha como correr. Então eu me pendurava no alambrado, lá na Avenida Interlagos, via os carros passando e chorava, tremia, de tanto que eu gostava”.

“Quando eu tinha 13 anos, meu pai comprou um carro para o meu irmão do meio. Mas quem ensinou ele a dirigir foi eu. Você acha que era para eu estar aqui pela minha idade? Não, mas estou aqui pela paixão, pela vontade, o ambiente, os amigos que fiz”.

“Cada vez que eu subo nesse carro, é a realização de um sonho de criança que eu consegui tornar realidade”.

O piloto explicou como foi o acidente que sofreu na pré-temporada de 2022, e como seguiu sentindo o impacto mesmo meses depois.

“Eu sofri um acidente sério. Sofri uma concussão que me deu um problema de visão e eu fiquei ‘fora do ar’ uns 15 dias. No acidente eu fiquei desacordado e me levaram ao hospital. Eu tive alta no dia seguinte e fui pra casa, mas eu não lembro nada da batida e do hospital”.

“Lembrei no dia seguinte quando eu acordei, eu tinha uma viagem marcada para Portugal, mas minha esposa me disse que a viagem tinha sido no dia anterior e minha filha foi no lugar. Mas já no dia seguinte fui trabalhar”.

“Eu fiquei com visão dupla e ia no médico toda semana. Eu fazia os testes, mas os resultados eram vergonhosas. Eu tive alta do neurologista, mas meu problema de visão persistia, e o médico dizia que levaria de três a seis meses”.

“Não passou nada e eu troquei de médico. Depois de um ano ela alertou que minha recuperação era imperceptível e me recomendou uma cirurgia, que foi o que resolveu”.

Após receber a alta médica, Torato disse que não demorou nada para planejar o retorno à Porsche.

“Uns dias depois já liguei para o [Fabio] Carbone [coach] e disse que queria voltar. Eu não tenho mais idade, preparo físico. Eu guio mais com a cabeça do que com o corpo”.

“Na semana passada eu participei de um Track Day. O Dener [Pires, CEO da Porsche Cup] me mandou um carro e eu fiz um teste com o Carbone. Depois de umas 15 voltas, ele mandou uma mensagem para o Dener dizendo que eu estava aprovado para voltar”.

“Eu chorei com isso. Me lembrou muito alguns casos de superação, como no futebol, quando um jogador sofre uma fratura e retorna. Foi a glória, sentar de novo no carro”.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Fefo e Dudu Barrichello voam nesta sexta e largam em quinto na Porsche Endurance em Interlagos
Próximo artigo Mello destaca “transformação” que viveu ao longo de dez anos na Porsche Cup

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil