Di Grassi: Audi não merecia continuar na disputa do título

Para brasileiro, equipe não merecia permanecer na briga por sofrer muitos problemas de confiabilidade do R18

Di Grassi: Audi não merecia continuar na disputa do título
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis
#8 Audi Sport Team Joest Audi R18: Lucas di Grassi, Loic Duval, Oliver Jarvis

Lucas di Grassi e seus companheiros de equipe no carro # 8 da Audi, Loic Duval e Oliver Jarvis, chegaram a Xangai com um déficit de 26 pontos para tirar em duas corridas.

No entanto, um problema no sistema de reabastecimento tirou qualquer chance de bom resultado, finalizando na quinta colocação, três voltas atrás dos vencedores do Porsche #1, de Mark Webber, Timo Bernhard e Brendon Hartkey. Além disso, o trio saiu da China sem chances de título.

"Meu primeiro stint foi bom", disse di Grassi após a corrida. "Para ser honesto, o Porsche #1 foi mais rápido do que nós, mas ultrapassei o Toyota, e me mantive com o Porsche # 2."

"Não tínhamos o mesmo ritmo do México, Austin e Fuji, mas estávamos na briga."

"Então com este problema, perdendo um minuto a cada pitstop, ficamos três voltas atrás e perdendo pontos."

"Tínhamos ritmo para estar no pódio, se tudo corresse bem, provavelmente um segundo lugar era viável. Nós ainda estaríamos na luta pelo campeonato."

Di Grassi, no entanto, foi rápido em apontar as outras questões que o carro # 8 sofreu ao longo do ano.

"Não perdemos a chance do título aqui [em Xangai]", acrescentou. "Tivemos problemas mecânicos no México, em Austin o carro desligou, em Le Mans tivemos que parar para mudar os freios, em Silverstone tivemos um problema no sistema híbrido."

"Ter dois abandonos em um campeonato que apenas seis carros pontuam, é muito difícil de se recuperar, mesmo se você ganhar várias corridas. O pior cenário é de oito a 10 pontos, caso você termine a corrida."

"Para nós, é triste chegar ao Bahrein não lutando pelo título, mas para ser honesto, não merecíamos."

"Tivemos um carro rápido, mas com muitos problemas. Para lutar por um campeonato, você tem que ser consistente e nós não fomos."

compartilhar
comentários
Webber vence em Xangai; 5º, di Grassi dá adeus a título
Artigo anterior

Webber vence em Xangai; 5º, di Grassi dá adeus a título

Próximo artigo

Vencedor de Le Mans em 2015, Tandy sobe para LMP1 na Porsche

Vencedor de Le Mans em 2015, Tandy sobe para LMP1 na Porsche
Carregar comentários