Fórmula 1 Fórmula E IndyCar
17 jul
Evento encerrado
NASCAR Cup
08 ago
Evento encerrado
R
Watkins Glen
14 ago
Canceled
Stock Car Brasil
24 jul
Evento encerrado
R
Interlagos - Corrida do Milhão
21 ago
Próximo evento em
7 dias
MotoGP
R
GP da Áustria
13 ago
Evento em andamento . . .

Toyota e Porsche veem nova regra do WEC como positiva

compartilhar
comentários
Toyota e Porsche veem nova regra do WEC como positiva
Por:
Traduzido por: Gabriel Carvalho
29 de jun de 2017 16:13

Fabricantes que atuam na classe LMP1 veem como positiva proposta da FIA para que os carros híbridos da classe completem primeiro quilômetro após o pit stop apenas com energia elétrica; nova regra entra em vigor em 2020

#1 Porsche Team Porsche 919 Hybrid: Neel Jani, Andre Lotterer, Nick Tandy, #9 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Stéphane Sarrazin, Yuji Kunimoto, Nicolas Lapierre
Checkered flag for #8 Toyota Gazoo Racing Toyota TS050 Hybrid: Anthony Davidson, Sébastien Buemi, Kazuki Nakajima
#2 Porsche Team Porsche 919 Hybrid: Timo Bernhard, Earl Bamber, Brendon Hartley

Toyota e Porsche, as duas fabricantes que competem atualmente com tecnologia híbrida na classe LMP1 do Mundial de Endurance, veem como positiva a nova regra para o campeonato a partir de 2020, que exigirá dos carros híbridos o primeiro quilômetro após os pit stops apenas com energia elétrica.

Para o diretor técnico da Toyota, Pascal Vasselon, a medida é positiva e "muito relevante". Isso será muito similar à tecnologia plug-in nos carros híbridos de rua, quando você usa energia elétrica dentro da cidade e aciona o motor à combustão quando pega a estrada", disse Vasselon ao Motorsport.com.

O diretor Porsche na LMP1, Andreas Seidl, descreveu a regra como "um movimento natural para o campeonato".

Vasselon destacou também a importância de o WEC manter a relevância para as ruas em face a um corte de custos para 2020, quando o novo regulamento entra em vigor. Para o francês, é importante que a LMP1 não se torne uma "super-DPi", uma referência à classe principal do WeatherTech United SportsCar.

"Fabricantes como a Toyota vieram para o WEC para terem uma oportunidade de mostrar tecnologia de alto nível que seja relevante para o desenvolvimento de carros de rua", afirmou Vasselon.

"Todos querem reduzir os custos, mas sem emperrar o desenvolvimento tecnológico. Não queremos uma super-DPi, se isso acontecesse sairíamos."

A então denominada 'regra de um quilômetro' estará lado a lado com a recarga plug-in para os híbridos da LMP1 nos pit stops. Também passará a existir a exigência de que tais protótipos encerrem todas as corridas do WEC no modo elétrico.

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) e o promotor do WEC, o Automóvel Clube do Oeste, pretendem reduzir os custos de tal operação ao introduzir um sistema de carga elétrica padronizado.

No regulamento de 2020, apresentado no final de semana das 24 Horas de Le Mans deste ano, está prevista a introdução de elementos aerodinâmicos móveis e maior restrição ao desenvolvimento em tal área.

Derani se aproxima de vaga na Rebellion em Nürburgring

Artigo anterior

Derani se aproxima de vaga na Rebellion em Nürburgring

Próximo artigo

Serra garante extensão de acordo com Aston Martin no WEC

Serra garante extensão de acordo com Aston Martin no WEC
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria WEC
Equipes Porsche Team Compre Agora , Toyota Racing
Autor Gary Watkins