F1: Brasil pode ser uma das pistas a receber teste de corridas sprint em 2021; votação será nesta semana

Decisão será tomada na reunião da Comissão da F1; além de Interlagos, Canadá e Itália podem ser palcos da novidade

F1: Brasil pode ser uma das pistas a receber teste de corridas sprint em 2021; votação será nesta semana

A Fórmula 1 está próxima de decidir se adotará o modelo de corridas sprint, de menor duração, aos sábados na temporada de 2021. A Comissão da F1 deve votar nesta quinta (11) se testará o formato em três etapas ao longo do ano: Canadá, Itália e Brasil.

A novidade foi anunciada pelo CEO da F1, Stefano Domenicali, em entrevista a veículos selecionados de imprensa na semana passada. A ideia seria testar o formato em 2021 visando a adoção em tempo integral em 2022. A proposta, caso seja aprovada, consiste na realização de um treino classificatório na sexta, que decide o grid de largada da corrida sprint no sábado. O resultado da primeira prova estabeleceria o grid habitual do domingo.

Leia também:

A reunião desta quinta da Comissão deve contar com diversas pautas extremamente importantes para o futuro da categoria, com o regulamento de pneus e o congelamento de motores para 2022 proposto pela Red Bull.

Sobre o novo formato, o objetivo principal é testar se ele fomenta uma maior competitividade no grid, algo que os fãs vêm pedindo há alguns anos.

A ideia passou a ser considerada após parte do paddock descartar a realização de corridas classificatórias com grid invertido, que foi proposto pela F1 para ser testado no ano passado nas segundas provas de pistas que receberam rodadas duplas.

Com isso, o formato parece similar ao que víamos na F2 e na F3 até no ano passado (a partir deste ano, as categorias adotarão um novo modelo, com três corridas por final de semana). A principal diferença é que não haveria a inversão do grid, entre os oito ou dez primeiros colocados.

Algo que será incluído nos detalhes da votação é a possibilidade de que essa prova, que teria uma duração aproximada de 100 quilômetros, contar pontos para o Mundial. A distribuição seria para os oito primeiros colocados e valendo metade da pontuação do domingo. Assim, o vencedor receberia 12,5 pontos, o segundo nove até o oitavo, com dois.

A Liberty quer fomentar o espetáculo, recriando algo como vimos em Monza ou Mugello no ano passado para seguir atraindo mais fãs para o esporte em um momento de críticas devido ao domínio da Mercedes.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

GUERRA nos bastidores, NOVA casa e VELHOS conhecidos: a ida da F1 da GLOBO para a BAND em 7 PONTOS

PODCAST: Bottas reagirá na Mercedes? Como compará-lo a Barrichello, Webber e cia?

 

compartilhar
comentários
F1: Ferrari quer apresentar motor revolucionário para 2022
Artigo anterior

F1: Ferrari quer apresentar motor revolucionário para 2022

Próximo artigo

Hamilton segue liderando ranking de salários da F1 após renovação; veja top 10

Hamilton segue liderando ranking de salários da F1 após renovação; veja top 10
Carregar comentários