Max Verstappen 'saiu no lucro' após o GP da Turquia de F1, abrindo seis pontos de vantagem sobre Lewis Hamilton no campeonato, mas não conseguiu atacar Valtteri Bottas em Istambul e sofreu com o ritmo da Red Bull durante todo o último fim de semana. Por quê? O principal motivo foi um erro de configuração da equipe, que deixou o carro do holandês com "understeer", ou seja, menos 'traseiro' do que o piloto prefere. Mas, saindo da Red Bull, por que a Mercedes teve um ritmo tão dominante na corrida? Uma das explicações está nos motores: enquanto Hamilton instalou um novo motor a combustão para a etapa turca, Bottas processou uma troca recente na unidade de potência. Assim, com menos quilometragem, o rendimento da maquinaria alemã foi incrementado, o que também explica parcialmente a vantagem frente à RBR nas retas. Os motores germânicos, aliás, são motivo de polêmica nos bastidores da categoria. Não à toa, o chefe da Red Bull, Christian Horner, pediu esclarecimentos sobre a unidade rival. Tudo isso você confere nas explicações dos repórteres Carlos Costa, Erick Gabriel, Guilherme Longo e Fabio Tarnapolsky. Assista ao conteúdo, curta o vídeo, compartilhe e também comente, além de se inscrever no canal e ativar as notificações para ficar por dentro de todas as nossas novidades!

Sobre este vídeo
Duração
08:35
Postado
12 de out. de 2021
Categoria

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil