GT Sprint Race: Classificação nacional na PRO é mais um atrativo na reta final

São três carros candidatos na corrida pelo título do torneio Brasil. Após cinco provas, pilotos consolidam posições no campeonato que engloba todas as nove etapas e 21 corridas da temporada

GT Sprint Race: Classificação nacional na PRO é mais um atrativo na reta final

Em um período de apenas 19 dias a GT Sprint Race apontará seus novos campeões no torneio Brasil. No próximo dia 05 de dezembro, a categoria terá o evento #matchpoint, etapa que encerrará a temporada 2021. Até lá, todo o elenco está concentrado em preparação para a Grande Final.

Leia também:

As duas últimas corridas concederão, somadas, um total de 75 pontos, contando com a classificação que vale como uma corrida. As contas para o título levam em consideração a regra que obriga o descarte de um pior resultado da temporada no torneio da GTSR Brasil, aplicada após a prova de Londrina. Matematicamente, com possibilidades e combinações de resultado e tendem a colocar nas mãos os três primeiros carros líderes - cinco pilotos-, as maiores chances de título.

A dupla do GTSR #04, Julio Campos e Léo Torres, têm sido um dos destaques do calendário e lidera tanto na soma geral quanto desconsiderando o pior resultado (191). Gerson Campos (#82) é o segundo colocado na briga pelo título, totalizando 149 pontos totais e 143 com descartes. Thiago Camilo/Beto Cavaleiro (#21) estão em terceiro, somando 147 pontos tanto na soma geral e com o descarte 139.

Na sequência, Alex Seid /Marcelo Henriques (#01), com 138 pontos, Weldes Campos (#11), 135 pontos, Luciano Zangirolami (#19), 133 pontos, e Gabriel Casagrande/Eduardo Pavelski (#83), 131 pontos, mantiveram as pontuações após o descarte.

Julio Campos e Léo Torres seguirão a estratégia de conseguirem fazer um bom final de semana. “Este foi um ano bem bacana para nós, só fizemos as seis etapas do Brasil. Se fizermos uma tomada bem feita já conseguimos levar o campeonato, antes mesmo das duas corridas. Então, o principal objetivo é a classificação”, destaca Júlio Campos.

“Estamos com uma boa vantagem para o segundo colocado. Precisamos nos classificar bem para administrar nas corridas. O foco é 100% no título nacional, vamos correr com o regulamento debaixo do braço”, afirma Léo Torres. “Eu gosto muito da pista de Curitiba, sempre tive bons resultados aqui. Mas a meta é o título, entregar o carro inteiro para o Julio correr e pontuarmos como um time!”, complementa.

Em 2021, o calendário da GT Sprint Race está dividido em duas séries e nove etapas, sendo oito praças diferentes: o campeonato nacional, com seis etapas (duas corridas em cada), – Velocitta (SP), Interlagos (SP), Cascavel (PR), Londrina (PR) e duas em Curitiba (PR) –, e as três etapas da “Special Edition” – Goiânia (GO), Tarumã (RS) e Potenza (MG) –, com três corridas cada. Da somatória dessas séries, sairá os campeões do Overall nas suas respectivas classes: PRO, PROAM e AM.

Veja como foi a etapa noturna de Londrina

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #146: Hamilton teve a maior exibição da carreira no Brasil?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
GT Sprint Race: Tudo igual na divisão AM
Artigo anterior

GT Sprint Race: Tudo igual na divisão AM

Próximo artigo

GT Sprint Race: Promessas brigam pelo título de Rookie Of The Year

GT Sprint Race: Promessas brigam pelo título de Rookie Of The Year
Carregar comentários