Equipes ainda negociam compra de ações da F1 com Liberty

Diretor-executivo da McLaren, Zak Brown, disse que as escuderias não rejeitaram a ideia de comprar ações do grupo que adquiriu F1

Equipes ainda negociam compra de ações da F1 com Liberty
Chase Carey, Formula One Group Chairman
Max Verstappen, Red Bull Racing RB12 and Nico Rosberg, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid at the start of the race
Chase Carey, Formula One Group Chairman with Bernie Ecclestone and Christian Horner, Red Bull Racing Team Principal
Zak Brown, McLaren Executive Director
Zak Brown, McLaren Executive Director with Mansour Ojjeh, McLaren shareholder
Fernando Alonso, McLaren MP4-31 at the start of the race
Zak Brown and Eric Boullier, McLaren in the garage.
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W07 Hybrid leads at the start of the race
Zak Brown and Tom Stallard, McLaren in the garage

Quando a compra da Fórmula 1 foi anunciada pela primeira vez, o novo proprietário, o Grupo Liberty, disse que daria às equipes a chance de participar da nova empresa.

Atualmente, estão disponíveis aproximadamente 19 milhões de ações FWONK para possível venda para as equipes de F1.

As equipes pediram mais tempo, após a oferta inicial do Liberty, e isso foi concedido.

"Tivemos um curto período de tempo para rever um grande investimento", disse Zak Brown, diretor-executivo da McLaren ao Motorsport.com.

"Acho que o feedback para o Liberty foi: 'precisamos saber mais, queremos um tempo maior'. Então, eles agora estenderam essa janela, o que é uma grande coisa."

"É ótimo ver que eles começaram a fazer as coisas tão rapidamente. Isso será algo que todos podem analisar e discutir mais profundamente."

Brown insistiu que o tempo era a questão-chave.

"Não acho que foi uma questão de saber se é um bom ou um mau negócio. Foi mais para querer mais tempo para falar sobre isso, conhecer e entender para onde estamos indo. Porque é um investimento substancial, e só queríamos saber mais e ter mais tempo para falar sobre isso."

"Eles estão fazendo todas as coisas certas para mostrar que terão uma abordagem colaborativa nas suas relações com os acionistas."

Brown salienta que as equipes têm conversado sobre o tema para garantir que consigam o melhor negócio para si e para a categoria, em geral.

"Acho que como uma equipe, podemos fazer um trabalho melhor trabalhando juntos. Deixar nossa competitividade na pista e pensar fora dela, como patrocinadores."

"Eu acho que é hora de colaborar e comunicar, porque estamos no mesmo barco e todos queremos ir na mesma direção."

"Em algo como o futuro da categoria, acho que temos o mesmo objetivo. Queremos crescer cada vez mais, por isso, estão alinhados em torno dele."

compartilhar
comentários
Sirotkin permanece na Renault mesmo com saída de Vasseur
Artigo anterior

Sirotkin permanece na Renault mesmo com saída de Vasseur

Próximo artigo

Vídeo: Mercedes liga motor de 2017 pela primeira vez

Vídeo: Mercedes liga motor de 2017 pela primeira vez
Carregar comentários