F1 - Chefe do GP de Miami defende altos preços dos ingressos: “oferta e demanda”

Arquibancada mais barata para assistir corrida na Flórida sai por mais de R$ 3 mil, perdendo apenas para Mônaco

F1 - Chefe do GP de Miami defende altos preços dos ingressos: “oferta e demanda”
Carregar reprodutor de áudio

O chefe do GP de Miami, Tom Garfinkel, defendeu os preços altos dos ingressos da corrida de Fórmula 1, dizendo que isso é impulsionado pela demanda que existe pelo evento.

O primeiro GP de Miami em torno do Hard Rock Stadium, dos Miami Dolphins, é uma das corridas mais badaladas em anos e isso também se refletiu nos preços dos ingressos.

Leia também:

Com preço de US$ 640 (cerca de R$ 3.250,00), os ingressos mais baratos de arquibancada, só perdem para Mônaco no ranking dos mais caros, mas esgotaram no primeiro dia de lançamento.

O evento estilo festival, que está atraindo o interesse de fãs e patrocinadores de todo o mundo e esgotou em uma capacidade de 240.000 em três dias, é mais uma prova de que o campeonato causou um grande sucesso nos EUA. Mas seu poder de atração semelhante ao do Super Bowl também significou que, assim como a final da NFL, tirou a maioria das pessoas do mercado.

Quando questionado sobre as críticas aos preços dos ingressos, o chefe do GP de Miami, Garfinkel, que também administra os Dolphins e o estádio do time, disse que a oferta e a demanda ditaram qual deveria ser o preço dos ingressos.

"Bem, é em parte por causa da escassez entre oferta e demanda", disse Garfinkel. "Quero dizer, nós nunca fizemos uma venda pública e tivemos tanta demanda que os preços dos ingressos foram em parte uma função disso."

Esteban Ocon, Alpine A522, Carlos Sainz Jr., Ferrari F1-75

Esteban Ocon, Alpine A522, Carlos Sainz Jr., Ferrari F1-75

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Garfinkel insistiu que os ingressos gerais (sem acesso à arquibancada), que Miami chama de passes de campus, oferecem uma boa relação custo/benefício, já que nenhuma despesa foi poupada para transformar o local do sul da Flórida em um parque semi-temático, com um clube de praia, fanzone e shows ao vivo durante o fim de semana.

"Acho que uma coisa com a qual não fizemos um trabalho muito bom - podemos fazer um trabalho melhor no futuro - é educar as pessoas sobre o que é um passe de campus", explicou.

"Por US$ 300 em uma sexta-feira, você pode sair e experimentar a pista de corrida. Há muitas coisas diferentes com os passes do campus. Há muito o que experimentar aqui. Não é um passe típico de campo. Você pode ver muitas partes diferentes da pista de corrida. Há muitas coisas diferentes para fazer.

"E então, no topo, sim, temos algumas experiências de luxo em que os ingressos são muito caros. Então, parte disso foi uma função da oferta e da demanda. Mas esperamos entregar essa experiência para as pessoas que comprarem os bilhetes."

Qual equipe é a favorita para o GP de Miami?

Podcast Boletim - Russell surpreende e lidera em Miami; Verstappen com problemas e Sainz bate 

 

 

 

compartilhar
comentários
F1 - Sainz mostra confiança, apesar de acidente: “sei como sair disso”
Artigo anterior

F1 - Sainz mostra confiança, apesar de acidente: “sei como sair disso”

Próximo artigo

F1: Pista de Miami passa por mais reparos após treinos da sexta-feira

F1: Pista de Miami passa por mais reparos após treinos da sexta-feira