F1: FIA não olhou onboard de Verstappen antes de descartar investigação por incidente na curva 4

Michael Masi, diretor de provas da F1, disse que não tinha acesso à imagem e que aplicou filosofia de "deixe-os correr"

F1: FIA não olhou onboard de Verstappen antes de descartar investigação por incidente na curva 4
Carregar reprodutor de áudio

Representantes da Federação Internacional de Automobilismo revelaram que não houve uma análise das imagens onboard do carro de Max Verstappen antes de descartar uma investigação sobre o incidente na curva 4 contra Lewis Hamilton durante o GP de São Paulo de Fórmula 1.

Verstappen defendia a liderança da prova contra Hamilton quando os dois se encontraram na volta 48. O heptacampeão tentou passar por fora no final da reta oposta, mas o piloto da Red Bull freou tardiamente e, por consequência, acabou indo para fora da pista, forçando Hamilton a tomar uma ação evasiva para evitar contato.

Leia também:

Enquanto o incidente foi "notado" pelo diretor de provas da F1, Michael Masi, pouco depois surgiu a decisão de que não seria necessária uma investigação.

Mas agora surgem informações de que a decisão foi tomada sem que Masi ou o controle de prova tivessem olhado imagens onboard do carro de Verstappen, que poderiam oferecer uma perspectiva melhor das intenções do holandês.

Questionado pelo Motorsport.com se a FIA tinha acesso às imagens no momento da tomada de decisão, Masi confirmou que não tinha.

"Não, apenas as imagens da transmissão ao vivo. Como disse anteriormente, é basicamente isso que temos acesso".

Masi disse ainda que, essas imagens, mais o material das câmeras 360 graus de ambos os carros seriam revisadas apenas após o fim de semana.

"As câmeras dianteiras, a de 360 graus, todos os ângulos que não temos ao vivo serão baixadas e verficadas após a corrida. Ainda não foram obtidas neste momento, mas já foram pedidas".

Masi admite que as imagens que seriam revisadas posteriormente podem acabar sendo provas incontestáveis se, por exemplo, mostrarem Verstappen colocando o carro na direção de Hamilton.

"Pode ser, absolutamente. Possivelmente. Mas não, não tivemos acesso a isso. E, obviamente, está sendo baixado. E assim que a FOM nos repassar, daremos uma olhada".

Deixe-os correr

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, battles with Lewis Hamilton, Mercedes W12

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, battles with Lewis Hamilton, Mercedes W12

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Enquanto a Mercedes sente que as ações de Verstappen mereciam uma penalização, ao forçar Hamilton fora da pista, Masi discorda. Ele disse que, em vez disso, ele aplicou o princípio da F1 de "deixe-os correr".

Questionado se isso mostrava inconsistência com outras decisões recentes, Masi respondeu: "Eu discordaria quanto à inconsistência. É preciso olhar para isso, como já disse outras vezes, julgar o incidente pelos seus méritos, olhando tudo".

"E não podemos esquecer, temos que manter aqueles princípios gerais de deixe-os correr e, olhando para o todo, com os ângulos que tínhamos disponíveis, essa filosofia foi adotada".

Questionado porque essa filosofia foi aplicada neste caso, ele disse: "Acho que se você olhar a proximidade dos carros, a trajetória, onde aconteceu, a natureza da curva... o fato de ambos os carros terem saído da pista, ninguém ter perdido posição ou algo do tipo, essa foi a visão geral".

Quando foi sugerido que Hamilton poderia ter feito a curva se não tivesse sido tirado da pista por Verstappen, Masi acrescentou: "Se você ir nessa linha do e se, eles estavam mais ou menos lado a lado. Então acredito que, para o benefício de todos, era uma situação de deixe-os correr".

Mas Masi revela que considerou dar uma bandeira branca e preta de advertência a Verstappen pelo incidente: "Certamente passou pela minha mente, mas aí olhei mais algumas vezes e não era para tanto, sendo brutalmente honesto".

Pouco depois, Verstappen recebeu a bandeira por ter feito zig zag na reta oposta enquanto busca frear o vácuo de Hamilton.

"Ali foi algo absolutamente claro. É algo que discutimos ano passado com os pilotos, a pedido deles, é bom acrescentar, esse zig zag nas retas. Dissemos que barraríamos isso. Ali foi bem simples".

F1: A BATALHA de São Paulo; a volta da F1 ao Brasil, veja toda repercussão | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #144:  GP no Brasil será o mais decisivo dos últimos 10 anos?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Wolff reclama que faltou 'bom senso' na desqualificação de Hamilton para a Sprint de Interlagos
Artigo anterior

Wolff reclama que faltou 'bom senso' na desqualificação de Hamilton para a Sprint de Interlagos

Próximo artigo

F1: "A diplomacia acaba hoje", diz Wolff, irritado com decisões contra Mercedes

F1: "A diplomacia acaba hoje", diz Wolff, irritado com decisões contra Mercedes
Carregar comentários