F1: Verstappen aposta em Mercedes forte no GP do Azerbaijão após Mônaco

Holandês da Red Bull nunca foi ao pódio em Baku, enquanto a Mercedes venceu três das quatro provas já feitas na capital do Azerbaijão

F1: Verstappen aposta em Mercedes forte no GP do Azerbaijão após Mônaco

Pela primeira vez em sua carreira, Max Verstappen lidera o Mundial de Pilotos da Fórmula 1. O holandês tem quatro pontos de vantagem para Lewis Hamilton após seu passeio em Mônaco em meio ao pesadelo da Mercedes. Mas o piloto da Red Bull acredita que a equipe alemã venha com tudo para a próxima etapa: o GP do Azerbaijão, em Baku.

Na última etapa, Verstappen aproveitou o abandono de Charles Leclerc antes mesmo da largada para passear pelas ruas do principado e vencer com folga sua segunda prova no ano, enquanto Hamilton vivia uma prova completamente diferente.

Leia também:

Sem encontrar ritmo ao longo do final de semana, o heptacampeão largou e terminou em sétimo, não capitalizando em cima dos abandonos de Leclerc e de Bottas. 

Com isso, tanto Hamilton quanto a Mercedes perderam as lideranças dos Mundiais de Pilotos e Construtores para Verstappen e a Red Bull, ficando quatro e um pontos atrás, respectivamente.

Mas Verstappen acredita que a performance da Mercedes em Mônaco não deve se repetir no Azerbaijão, uma pista onde ainda não subiu ao pódio.

"Mônaco foi um fim de semana muito bom, principalmente por nunca ter ido ao pódio lá, então foi muito bom vencer. Assumir a liderança do campeonato é ótimo, mas precisamos estar nessa mesma posição após a última corrida. É isso que importa".

"Mas acredito que a Mercedes se recupere e volte forte [no Azerbaijão]. A pista é ok, mas não é a minha favorita, para ser honesto. Nunca fui ao pódio lá, então é hora de mudarmos isso".

Em quatro provas disputadas em Baku, Verstappen tem como melhor resultado o quarto lugar na edição de 2019, a última até aqui. Mas o holandês também possui dois abandonos, sendo um deles, o de 2018, um dos momentos mais tensos do período em que dividiu a Red Bull com Daniel Ricciardo, que saiu da equipe no final daquela temporada.

Por outro lado, a Mercedes possui um bom retrospecto em Baku, com três vitórias em quatro edições, sendo uma de Nico Rosberg, uma de Lewis Hamilton e uma de Valtteri Bottas. O outro piloto a vencer no Azerbaijão foi Ricciardo, em 2017.

E para Verstappen, apesar das lideranças, sempre há espaço para seguir melhorando em uma luta que promete ser intensa até o fim do ano.

"Vamos ver o quão competitivos seremos. Estamos em uma boa posição neste momento, o que mostra que o começo da temporada foi bom. Mas precisamos seguir olhando adiante, porque dá para melhorar".

CONHEÇA a SAGA da roda de BOTTAS que causou MAIOR 'pit stop' da HISTÓRIA da F1 e envolveu FERRARI

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: O que a liderança inédita de Verstappen representa na F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Red Bull deve ter 50 ex-Mercedes em nova divisão de motores

Artigo anterior

F1: Red Bull deve ter 50 ex-Mercedes em nova divisão de motores

Próximo artigo

F1: GP da Holanda espera receber mais de 100 mil fãs por dia

F1: GP da Holanda espera receber mais de 100 mil fãs por dia
Carregar comentários