FIA decide não punir Verstappen ou Stroll após incidente

compartilhar
comentários
FIA decide não punir Verstappen ou Stroll após incidente
Por:

Comissários entenderam que nenhum dos envolvidos foi total ou predominantemente culpado

Max Verstappen e Lance Stroll escaparam de punições depois que os comissários da FIA revisaram a batida entre eles na segunda sessão de treinos para o GP de Portugal.

A colisão aconteceu depois que Stroll ultrapassou Verstappen perto do final de uma volta rápida. O holandês usou o vácuo do Racing Point e se moveu para dentro para passá-lo na curva 1, mas não sabia que Stroll havia sido instruído a fazer uma segunda volta voadora consecutiva.

Leia também:

Stroll devidamente fez a curva 1 e foi lançado para fora da pista pelo contato com a roda dianteira direita de Verstappen.

O rádio da Racing Point confirmou que Stroll foi instruído a "continuar acelerando" ao iniciar sua segunda volta voadora. Parado na brita, o piloto disse à equipe que não tinha visto ninguém.

Os comissários descobriram que os dois pilotos poderiam ter ajudado a evitar o contato que lançou Stroll ao cascalho, e que "nenhum dos pilotos foi total ou predominantemente culpado".

"Stroll fez uma volta rápida e foi autorizado a passar por Verstappen na volta anterior ao incidente", disseram os comissários.

"Dada a informação da sua equipa, Verstappen presumiu que Stroll iria recuar na volta seguinte e mudou-se para ultrapassar ao longo da reta principal.”

“No entanto, Stroll foi instruído por sua equipe para fazer uma segunda volta rápida. Stroll presumiu que Verstappen teria recuado para ganhar uma diferença entre eles, também em linha com a prática usual, e por isso não estava imaginando a ultrapassagem de Verstappen.”

“Os pilotos concordaram na audiência que o incidente foi resultado de um mal-entendido entre eles e que, olhando para trás, ambos poderiam ter contribuído para evitar o incidente.”

"Os comissários, portanto, descobrem que nenhum dos pilotos foi total ou predominantemente culpado e não tomam nenhuma ação adicional."

Antes da audiência, o chefe da Red Bull, Christian Horner, defendeu Verstappen em uma entrevista com Johnny Herbert, da Sky Sports, embora ele tenha admitido que a situação era "50:50".

"Você tem que voltar à volta anterior", disse ele. “Lance está indo para aquela última curva, Max o deixou ir porque ele queria o vácuo. Ele está assumindo que Lance está obviamente terminando uma volta, ele não sabe que está indo para uma segunda volta rápida.”

"Então ele o deixou passar, ele está escondido atrás dele, como eu acho que ele fez com [Valtteri] Bottas em Sochi, aproveitando o vácuo, supondo que ele vai recuar e que ele sabe que está lá e ele está por dentro. Ele sentiu que Lance estava mais tarde no DRS.”

"E então, obviamente, Lance, por qualquer motivo. Não o viu. E ele está comprometido com a curva. Então, eu acho que um esperava que o outro recuasse, ou provavelmente os dois esperavam que o outro recuar.”

"Mas se isso fosse uma corrida, Max teria sido considerado como estando por dentro. E, portanto, o carro por fora deveria ter cedido."

Pressionado por Herbert, ele admitiu que a culpa deveria ser compartilhada.

“Acho que se você olhar para isso, poderá dizer que ambos têm um papel a desempenhar”, disse Horner. "E eu diria que Max está presumindo que ele vai desistir. Ele não sabe que Lance está indo para uma segunda volta rápida.”

"Vimos que Lance está olhando para seu painel, talvez nem saiba que Max estava lá. Os dois lados vão discutir o caso, mas acho que você provavelmente teria que dizer que era um 50/50. E é isso ."

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

SEXTA-LIVRE: Os treinos ‘bizarros’ e as principais notícias do dia da F1 antes do GP de Portugal

PODCAST: O mercado da F1 para 2021 e os 30 anos do bicampeonato de Senna

 

F1: Bottas lidera treino marcado por fogo e batida em Portugal

Artigo anterior

F1: Bottas lidera treino marcado por fogo e batida em Portugal

Próximo artigo

F1: Renault recebe advertência da FIA após confusão com pneus de Ricciardo

F1: Renault recebe advertência da FIA após confusão com pneus de Ricciardo
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Portugal
Pilotos Max Verstappen , Lance Stroll
Autor Adam Cooper