Fórmula 1 anuncia festival de rua no Brasil durante 2019

Categoria divulga localidades por onde sediará festivais neste ano, mas não especifica cidade onde fará exibição no Brasil

Fórmula 1 anuncia festival de rua no Brasil durante 2019
Carregar reprodutor de áudio

A Fórmula 1 anunciou os destinos de seu festival neste ano. O campeonato mundial será levado para as ruas de Xangai, Chicago, Los Angeles e Brasil, em uma cidade que ainda não foi anunciada oficialmente.

No ano passado, o Rio Grande do Sul recebeu um evento patrocinado pela Heineken.

Leia também:

Xangai sediará o primeiro festival da F1 da temporada 2019 na próxima semana, na preparação para o GP da China, a 1000ª corrida do mundial.

O Heineken F1 Festival da próxima semana estará aberto ao público e acontecerá no centro de Xangai nos dias 12 e 13 de abril, com as festividades incluindo uma celebração do GP da China como a milésima corrida na história do campeonato mundial de F1.

O evento também contará com uma série de shows musicais e entretenimentos, seguido pelo F1 Live – em 13 de abril – no qual participará o piloto de desenvolvimento da Renault, o chinês Guanyu Zhou.

O piloto de 19 anos de idade andará em um E20 da Renault, e será o primeiro piloto chinês a correr nas ruas de Xangai em um carro de F1.

"Estou muito animado para pilotar o carro da Renault F1 Team, o E20, em Xangai, minha cidade natal", disse Zhou.

"É realmente uma oportunidade incrível para mim. O centro da cidade, que já é um lugar movimentado, será bloqueado para esta demonstração e será uma visão incrível. Fazer parte disso será realmente especial".

A Fórmula 1 ainda irá anunciar as principais datas para os festivais de Chicago, Los Angeles e Brasil.

"Após o enorme sucesso na temporada passada, estamos entusiasmados em anunciar os quatro festivais de F1 em 2019", disse o chefe comercial da F1, Sean Bratches.

"Estamos empenhados em melhorar a experiência dos fãs da F1 e continuar a explorar novas formas de expor os fãs ao esporte.”

"Acreditamos que é vital levar a F1 para as cidades, para que os fãs possam mergulhar na atmosfera da corrida.”

"Ao anunciar três novos locais para festivais, esperamos que os fãs de todo o mundo estejam entusiasmados para ver o que os festivais de F1 têm a oferecer e estamos entusiasmados em retornar à China para o Festival de Xangai para celebrar o nosso 1000º GP."

Confira casos clássicos de desrespeito às ordens de equipe na Fórmula 1:

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
1/13
Este é um dos mais emblemáticos casos de desrespeito às ordens de equipe. A dupla da Williams se envolveu em uma grande polêmica já na segunda etapa do campeonato, disputada em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro.

Foto de: Williams F1

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
2/13
O argentino Reutemann liderou desde a largada, seguido pelo companheiro australiano, campeão no ano anterior e vencedor da abertura de 81. A Williams mostrou placa com os dizeres "Jones-Reut", pedindo a inversão de posições. Reutemann ignorou.

Foto de: LAT Images

GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
GP do Brasil, 1981: Carlos Reutemann irrita Alan Jones
3/13
Jones ficou em segundo. Irritado, o australiano não foi ao pódio, ocupado por Reutemann e Riccardo Patrese, terceiro com a Arrows. O impasse desestabilizaria Jones, que ficou atrás do companheiro no campeonato vencido por Nelson Piquet.

Foto de: David Phipps

GP de San Marino, 1982: Didier Pironi vai para cima de Gilles Villeneuve
GP de San Marino, 1982: Didier Pironi vai para cima de Gilles Villeneuve
4/13
Na quarta etapa do campeonato, o desrespeito de Pironi a uma ordem da Ferrari colocaria os companheiros em tensão. Villeneuve liderava a prova e a equipe pediu que ambos controlassem a corrida com a placa "SLOW (devagar)". Pironi ignorou e ultrapassou o canadense, vencendo o GP. Villeneuve ficou irritado e buscava o troco na corrida seguinte, na Bélgica. Nos treinos, porém, o canadense sofreu seu acidente fatal.

Foto de: LAT Images

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
5/13
Na corrida da casa para a dupla e para a equipe Renault, a confusão foi maior do que se poderia esperar: Prost disputava o título e Arnoux vinha à frente. A escuderia pediu para que o ponteiro abrisse passagem, mas ele ignorou e foi para a vitória.

Foto de: LAT Images

GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
GP da França, 1982: René Arnoux não abre para Alain Prost
6/13
Prost ficou em segundo, com Pironi em terceiro. O rival de Senna se tornou inimigo público de Arnoux. No fim das contas, o título ficou com Keke Rosberg e o vencedor do GP da França foi demitido.

Foto de: LAT Images

GP da Europa, 2002: Felipe Massa não abre para Nick Heidfeld
GP da Europa, 2002: Felipe Massa não abre para Nick Heidfeld
7/13
Depois do caso entre Barrichello e Schumacher na Áustria, Felipe Massa não acatou ordem da Sauber para deixar Heidfeld passar. Eles brigavam pela sexta posição, que valia o último ponto. Após a prova, Massa alegou "problema no rádio". Peter Sauber não engoliu e o brasileiro ficou sem lugar para 2003. Ele voltaria em 2004.

Foto de: Sauber Petronas

GP da Malásia, 2013: Sebastian Vettel ultrapassa Mark Webber
GP da Malásia, 2013: Sebastian Vettel ultrapassa Mark Webber
8/13
Na segunda corrida do ano, o então tricampeão Vettel vinha atrás de Webber. A Red Bull pediu que o alemão não atacasse para evitar o risco de perder a dobradinha, mas Vettel foi para cima e ultrapassou, enfurecendo o australiano. Segundo Christian Horner, foi uma vingança do alemão pela largada do Brasil em 2012.

Foto de: XPB Images

GP do Japão, 2013: Massa não abre para Fernando Alonso
GP do Japão, 2013: Massa não abre para Fernando Alonso
9/13
De saída da Ferrari, o brasileiro vinha à frente de Alonso, que estava disputando o título com Vettel e precisava da posição para evitar a conquista do alemão. A Ferrari pediu para Massa abrir, mas ele desrespeitou, ao contrário do que fizera no clássico "Fernando está mais rápido que você" de 2010. Mas Alonso passou mesmo assim e adiou a definição do campeonato.

Foto de: XPB Images

GP da Malásia, 2014: Massa não abre para Valtteri Bottas
GP da Malásia, 2014: Massa não abre para Valtteri Bottas
10/13
A cinco voltas do fim da corrida, Massa vinha em sétimo e tentava atacar Button, até que seu engenheiro disse: "Valtteri está mais rápido que você. Ele tem pneus melhores, deixe ele ir”. Ao contrário de 2010, o brasileiro não abriu para o companheiro, melhorou seu ritmo e ficou à frente de Bottas. "Fiz o correto", disse à época.

Foto de: XPB Images

GP da Hungria, 2014: Hamilton não abre para Nico Rosberg
GP da Hungria, 2014: Hamilton não abre para Nico Rosberg
11/13
Depois de largar do pit, Hamilton vinha em boa corrida e aparecia em terceiro nos estágios finais em Hungaroring. Com pneus macios, Rosberg vinha atrás e a Mercedes pediu para que o inglês abrisse passagem. Ele negou, impondo-se ante o companheiro. Após a prova, Hamilton se disse "chocado" com a situação. Niki Lauda daria razão ao inglês pouco depois.

Foto de: XPB Images

GP de Singapura, 2015: Verstappen não abre para Carlos Sainz
GP de Singapura, 2015: Verstappen não abre para Carlos Sainz
12/13
Na corrida noturna, o espanhol vinha com pneus mais novos e teria melhores condições de atacar os adversários à frente da dupla da Toro Rosso. A equipe pediu para Verstappen abrir passagem, mas o holandês negou. Após a prova, o jovem disse: "Meu pai teria chutado minhas bolas.". Personalidade forte desde sempre.

Foto de: XPB Images

GP da Áustria, 2018: Verstappen não ajuda Ricciardo no treino
GP da Áustria, 2018: Verstappen não ajuda Ricciardo no treino
13/13
No treino classificatório, a Red Bull tinha ritmo forte e queria colocar seus pilotos na primeira fila em casa. Verstappen vinha atrás de Ricciardo na pista e a equipe pediu que o holandês o ultrapassasse para que o australiano pegasse vácuo e aumentasse sua velocidade. Verstappen negou, irritando Ricciardo, que foi para a Renault neste ano.

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

compartilhar
comentários
Schumacher diz que não esperava ser tão rápido nos testes do Bahrein
Artigo anterior

Schumacher diz que não esperava ser tão rápido nos testes do Bahrein

Próximo artigo

Alonso aconselha Schumacher a não perder “trem” da Fórmula 1

Alonso aconselha Schumacher a não perder “trem” da Fórmula 1
Carregar comentários