Para Ecclestone, Prost foi o maior piloto da história da F1

Chefão da Fórmula 1 afirma em entrevista que francês se diferenciava por não ter cenário tão favorável como Schumacher e Senna tinham

Para Ecclestone, Prost foi o maior piloto da história da F1
Bernie Ecclestone,
Bernie Ecclestone, with Will Buxton, NBC Sports Network TV Presenter on the grid
Bernie Ecclestone
Bernie Ecclestone,
Bernie Ecclestone
Bernie Ecclestone, CEO da F1 com Nelson Piquet
Carregar reprodutor de áudio

A discussão sobre quem foi o maior piloto da Fórmula 1 de todos os tempos ganha mais uma voz. Desta vez, o (ainda) chefão da categoria, Bernie Ecclestone, falou sobre suas preferências. 

Em entrevista para o site do programa britânico Top Gear, o dirigente admite que Jochen Rindt foi o piloto mais próximo a ele, pela amizade entre os dois, mas na hora de decidir quem foi o melhor nas pistas, ele não titubeou.

"Se você me perguntar quem foi o maior piloto, eu diria que foi Prost", disse Ecclestone a Eddie Jordan. "Michael [Schumacher] tinha muitas coisas para ele nas equipes e sempre tinha um companheiro de equipe que o ajudava. Durante um certo período, foi o mesmo para [Ayrton] Senna, enquanto Prost nunca teve esse luxo." 

"Ele sempre teve competidores com ele. Quero dizer, ele tinha Senna, e ele tinha algumas outras pessoas. É difícil dizer, mas se você analisar todos os aspectos, acho que provavelmente eu diria que foi Prost."

Brabham de Piquet

Durante a entrevista, Jordan também falou sobre a grande coleção de carros de Eccestone e o colocou na parede. Perguntado se em caso de incêndio em sua garagem, qual seria a primeira relíquia a ser salva, ele elegeu um carro campeão.

"Acho que o BT49 que Nelson [Piquet] ganhou o campeonato (em 1981). Provavelmente, só por essa razão. Mas, eu não sou de ficar animado com carros." 

compartilhar
comentários
Última vitória brasileira na F1 completa sete anos; relembre
Artigo anterior

Última vitória brasileira na F1 completa sete anos; relembre

Próximo artigo

Análise: Alertas para a nova direção da Fórmula 1

Análise: Alertas para a nova direção da Fórmula 1