Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Wolff relembra primeiro encontro “incrível” com Russell

compartilhar
comentários
Wolff relembra primeiro encontro “incrível” com Russell
16 de jan de 2019 14:11

Postura que piloto apresentou aos 15 anos mostrou a chefe da Mercedes que se trata de alguém que “pode ser uma grande estrela no futuro”

Chefe da Mercedes no automobilismo, Toto Wolff relembrou a primeira vez que se encontrou com George Russell, piloto que se tornou protegido da marca e que fará sua estreia na F1 na temporada de 2019 pela Williams.

De acordo com Wolff, Russell tomou a iniciativa para realizar o encontro e mostrou uma mentalidade evoluída em comparação com os demais garotos de sua faixa etária.

O inglês havia se sagrado campeão da F4 Inglesa na temporada de 2014 e perguntou a Wolff sobre conselhos para seus próximos passos na carreira.

“Meu primeiro encontro com George foi quando ele tinha 15 ou 16 anos, e ele pediu pela reunião”, relembra o dirigente.

“Eu realmente gosto de encontrar estas jovens crianças cheias de sonhos. Ele chegou de terno, gravata e com um notebook, e disse que havia acabado de vencer a F4 e que estava considerando fazer a F3.”

“[Ele disse] ’Minha sensação era de que eu deveria continuar com uma equipe inglesa, porque sou muito jovem e entendo a Carlin. Isso fecharia as portas da Mercedes para mim se eu não estiver com um motor Mercedes em meu primeiro ano na F3?’”

“Foi uma pergunta tão reflexiva vinda de um garoto de 15 ou 16 anos, foi realmente incrível. Então, ele tem a empatia, as habilidades sociais e a pilotagem”, continuou Wolff.

“Posso apenas repetir o que disse Sebastien Philippe [chefe de Russel na ART]: ele disse que é um dos melhores pilotos com quem já trabalhou em sua equipe. Acho que temos mais um jovem garoto inglês que pode se tornar uma estrela no futuro.”

Russell só viria a assinar para entrar no programa da Mercedes no começo de 2017. De lá para cá, o piloto emendou títulos na GP3 e F2 para garantir sua entrada na F1 com a Williams, onde correrá em 2019 ao lado de Robert Kubica.

Próximo artigo
Presidente da Ferrari rejeita sugestões de ruptura interna no time

Artigo anterior

Presidente da Ferrari rejeita sugestões de ruptura interna no time

Próximo artigo

VÍDEO: CEO da McLaren aposta em novo título de Hamilton

VÍDEO: CEO da McLaren aposta em novo título de Hamilton
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1