Gonçalves socorre colega, mas nega heroísmo: tem que ajudar

compartilhar
comentários
Gonçalves socorre colega, mas nega heroísmo: tem que ajudar
Por:
10 de jan de 2016 14:34

Piloto português foi o primeiro a socorrer Matthias Walkner em acidente ocorrido na sétima etapa do Rally Dakar

Paulo Gonçalves não perdeu sua humanidade durante a sétima etapa do Rally Dakar no último sábado. O piloto português colocou de lado por alguns minutos a luta pela vitória no Rally Dakar 2016 para se concentrar na ajuda a Matthias Walkner, um membro da equipe KTM.

O austríaco caiu de sua moto no km 15 da especial entre Uyuni, na Bolívia, e Salta, na Argentina. Gonçalves foi o primeiro a ajudar e ativar o farol para alertar os serviços médicos. O ato lhe custou 10 minutos e 53 segundos do seu tempo, recuperados com a decisão da organização em premiar a sua boa vontade.

"Foi uma situação de corrida que não gostamos de passar. Eu fui o primeiro a chegar e eu tive que ajudar e pedir o resgate. É uma situação normal que você tem que ajudar quem está em necessidade. É fazer ou fazer", disse o piloto da Honda ao Motorsport.com.

Pelo Twitter, Walkner agradeceu Gonçalves pela ajuda

Gonçalves encerrou a primeira metade do rali com uma vantagem de 3m12s diante do australiano Toby Price, e enfatiza que, independentemente da ausência do espanhol Joan Barreda, os objetivos permanecem inalterados.

"Eu tenho a mesma pressão que antes. Eu quero fazer melhor a cada dia e no final vamos ver o que podemos fazer. O importante é que eu sou o primeiro na classificação geral e tentarei proteger a posição até o fim".

Gonçalves acredita que, no momento, os números têm de ficar de lado. "Fazer as contas em uma corrida como essa é inútil, porque tudo acontece aqui todos os dias. O que importa é o dia seguinte."

Para o português, tudo será definido a partir de segunda-feira, com a entrada dos concorrentes nas dunas e em Antofagasta.

"A primeira semana foi uma semana de corrida muito rápida e tinha a dificuldade da altitude de três dias na Bolívia. Mas agora voltamos à Argentina, a um nível de altitude em que estamos mais acostumados. Temos que descansar, porque uma parte complicada está chegando ".

Próximo artigo
Nikolaev comanda dobradinha da Kamaz; Versluis lidera

Artigo anterior

Nikolaev comanda dobradinha da Kamaz; Versluis lidera

Próximo artigo

Veja 35 fotos de arrepiar da primeira metade do Rally Dakar

Veja 35 fotos de arrepiar da primeira metade do Rally Dakar
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Dakar
Evento Dakar
Pilotos Paulo Goncalves
Autor Luis Ramírez