Fórmula 1
06 mai
Próximo evento em
63 dias
20 mai
Próximo evento em
77 dias
R
GP do Azerbaijão
03 jun
Próximo evento em
91 dias
10 jun
Próximo evento em
98 dias
24 jun
Próximo evento em
112 dias
R
GP da Áustria
01 jul
Próximo evento em
119 dias
R
GP da Grã-Bretanha
15 jul
Próximo evento em
133 dias
29 jul
Próximo evento em
147 dias
R
GP da Bélgica
26 ago
Próximo evento em
175 dias
02 set
Próximo evento em
182 dias
09 set
Próximo evento em
189 dias
23 set
Próximo evento em
203 dias
R
GP de Singapura
30 set
Próximo evento em
210 dias
07 out
Próximo evento em
217 dias
21 out
Próximo evento em
231 dias
28 out
Próximo evento em
238 dias
R
GP da Arábia Saudita
03 dez
Próximo evento em
274 dias
R
GP de Abu Dhabi
12 dez
Próximo evento em
283 dias

Brawn: F1 deve considerar redução de dados das equipes

Menor tempo de treino antes de uma corrida gera imprevisibilidade, é o que acredita diretor esportivo da F1

compartilhar
comentários
Brawn: F1 deve considerar redução de dados das equipes

A sexta-feira de treinos livres do GP dos Estados Unidos em Austin foi realizada com pista molhada, mas o Circuito das Américas encarou tempo seco no sábado e domingo, com a corrida sendo considerada uma das melhores do ano.

Kimi Raikkonen, da Ferrari, derrotou Max Verstappen e a Mercedes de Lewis Hamilton, enquanto as três grandes equipes da F1 tinham três estratégias diferentes.

Ross Brawn acredita que há uma ligação entre os dados reduzidos que as equipes tiveram desde a sexta-feira e a corrida, e disse que deve se tornar parte das deliberações da F1 sobre como melhorar as corridas.

"Os três pilotos do pódio cruzaram a linha dentro dos mesmos três segundos", disse Brawn.

“Todos correram com diferentes estratégias de pneus, por escolha no caso de Raikkonen e Hamilton e por necessidade e Verstappen que começou a partir da penúltima fila.

“Isso é incomum na Fórmula 1, em que o nível de sofisticação em termos de simulação e estratégia é tão alto que geralmente não se obtém tal variação, especialmente quando envolve as três principais equipes.”

“Isso provavelmente se deveu ao fato de ninguém ter conseguido rodar com pneus de clima seco na sexta-feira, já que a pista estava molhada durante as três horas de treinos.”

“Isso significa que as equipes tinham menos dados do que o habitual para basear seus planos de corrida e, assim, a margem de erro aumentava.”

“Então, menos dados produzem um show melhor?”

"É definitivamente mais incerto e, portanto, outro tópico para discussão, quando procuramos maneiras de tornar nosso esporte ainda mais emocionante, da primeira volta até a última, como foi o caso neste domingo em Austin."

O formato atual da F1 dá às equipes três horas de tempo de pista na sexta-feira e outra hora de treino no sábado, antes da classificação.

Brawn disse que permitir tantas oportunidades para aperfeiçoar seus planos estava inevitavelmente tornando as coisas mais previsíveis.

"Para usar uma metáfora do futebol, quando dois times jogam perfeitamente, um empate zero é a conclusão lógica", disse ele.

"Na Fórmula 1, quando as simulações são elaboradas nos mínimos detalhes, todas convergem para a mesma estratégia possível."

Quando perguntado pelo Motorsport.com sobre o impacto de menos treinos na corrida, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, concordou que gera imprevisibilidade.

No entanto, ele suspeita que as equipes investiriam mais tempo e esforço em métodos “off-track” para contornar a perda do tempo de treino, se isso se tornasse uma mudança estabelecida.

"Eu acho que você só terá mais simulações e mais computadores rodando em segundo plano, tentando enfatizar como colocar o carro na pista", disse ele.

"Mas quanto mais você limita o tempo de rastreamento, mais variabilidade você tem."

GALERIA: Todas as 21 vitórias de Kimi Raikkonen na F1

Artigo anterior

GALERIA: Todas as 21 vitórias de Kimi Raikkonen na F1

Próximo artigo

Ferrari: os videogames são concorrentes da F1

Ferrari: os videogames são concorrentes da F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Scott Mitchell