Chefe da Mercedes diz que GP do Brasil não deve ocorrer em 2020

compartilhar
comentários
Chefe da Mercedes diz que GP do Brasil não deve ocorrer em 2020

Toto Wolff deu sua opinião sobre a realização de provas no País e em outros lugares

A temporada 2020 da Fórmula 1 começa neste fim de semana, no GP da Áustria, mas a realização da etapa do Brasil neste ano ainda é incerta. A categoria não confirmou a data da corrida de Interlagos e o CEO Chase Carey recentemente expôs seu receio quanto ao GP brasileiro.

Após a declaração do comandante da F1, foi a vez do chefe de equipe da Mercedes falar sobre a possibilidade de haver corrida no País. Questionado sobre o Brasil, Toto Wolff também falou sobre os Estados Unidos.

Leia também:

"Olhando para esses países agora, você não pode imaginar que iríamos para lá", afirmou o homem-forte da equipe que venceu os últimos seis campeonatos de construtores e de pilotos da categoria máxima do automobilismo mundial.

Brasil e Estados Unidos são os dois países com o maior número de casos de coronavírus no mundo. Originalmente, a prova dos EUA seria no dia 25 de outubro. Já a etapa de Interlagos estava prevista para 15 de novembro.

"Baseado em minhas conversas com Chase Carey, ele não quer fechar nenhuma porta, mas não parece que iremos para lá. Eles são muito diligentes e não iriam lá se fosse um risco para o nosso povo", disse o dirigente austríaco à BBC.

Outra etapa que corre risco é a do México, que, no calendário original, deveria ser realizada entre as provas de EUA e Brasil, no dia 1º de novembro. O país da América Central é o décimo com maior número de casos de covid-19 mundialmente.

Apenas as oito primeiras corridas do ano estão confirmadas: duas na Áustria, uma em Hungaroring, duas em Silverstone, uma em Barcelona, uma em Spa-Francorchamps e uma em Monza. As demais provas vão ser confirmadas nas próximas semanas, mas a direção da F1 pretende finalizar a temporada com um total de 15 a 18 corridas. O circuito italiano de Mugello e a pista portuguesa de Portimão estão na briga para sediar um GP de F1.

Sete GPs já foram cancelados: Austrália, Holanda, Mônaco, Azerbaijão, França, Singapura e Japão. Além de Brasil, Estados Unidos e México, as provas de Bahrein, Vietnã, China, Canadá, Rússia e Abu Dhabi estão com situação indefinida.

Sexta-Livre: Mercedes sobra, Racing Point mostra força e RBR decepciona; veja

Entrevista com Bruno Senna: trajetória no automobilismo e histórias com Ayrton; ouça

 

.

Chefe da Ferrari explica decisão de não negociar permanência de Vettel

Artigo anterior

Chefe da Ferrari explica decisão de não negociar permanência de Vettel

Próximo artigo

Pérez diz que Racing Point tem que evitar euforia por 3º lugar em treino

Pérez diz que Racing Point tem que evitar euforia por 3º lugar em treino
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1